Discuta aqui bocha, curling, boliche e outros esportes!

 empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  04/01/2013, 13:32
     

    Avatar do usuário

    Imagem

    O Rali Dakar é a maior e mais dura prova de automobilismo do mundo. A prova decorre geralmente entre a Europa e a África, com a maior parte das edições a terminar nas praias da capital do Senegal, Dakar, após a passagem pelo deserto do Saara. A prova tem regularidade anual e começa sempre na primeira semana de cada ano. Competem as categorias de automóveis, motos, quadriciclos e caminhões.

    Imagem
    abertura da edição 2006, realizada em 31 de Dezembro na Praça Central de Lisboa


    :seta: História


    A prova teve a sua primeira edição em 1979 (com início a 26 de Dezembro de 1978), um ano após Thierry Sabine se ter perdido no deserto (quando participava no rali Abidjan-Nice, de moto) e decidir que seria um bom sítio para um rali regular. De início, o rali iniciava-se sempre em Paris e terminava em Dakar, interrompendo-se por um dia pela travessia marítima do Mediterrâneo; contudo, devido a razões políticas, de segurança, de patrocínios e outros factores, a prova, incluindo a origem e término, têm variado ao longo dos anos. Por exemplo, devido à instabilidade na Argélia, não tem havido passagens pelo seu território nas últimas edições.

    Imagem
    participante da etapa inaugural do Paris-Dakar

    Desde sua criação em 1979, o Rally Dakar foi alvo de ameaças terroristas e dos 59 mortos registrados pela agência AFP em 34 edições, dois deles foram vítimas diretas de conflitos africanos.

    Em 1991, Charles Cabannes, piloto francês de um caminhão de assistência da Citroen, foi morto por um disparo na nona etapa entre Tilia e Gao, no Mali. Sua morte parece diretamente relacionada com o conflito entre o exército malinense e os tuaregues. Os autores do crime não foram identificados. As duas etapas seguintes até Néma foram suspensas.

    Em 1996, entre Foum El Hassan e Smara (Marrocos), Laurent Guéguen morreu vitimado pela explosão de uma mina colocada pelo exército marroquino que destrói seu caminhão Mercedes quando atravessava uma zona disputada pelo Marrocos e a Frente Polisário.

    Mesmo com os incidentes, as corridas foram levadas até o fim. Apenas em 2008 - entre Lisboa e Dakar - a organização preferiu suspender a prova, por causa das "ameaças diretas lançadas contra a corrida por movimentos terroristas".

    Outras edições também chegaram perto de serem canceladas. A corrida de 1992, que uniu Paris ao Cabo, foi ameaçada por rebeldes chadianos. Os organizadores suspenderam a sétima etapa N'Guigmi-N'Djamena.

    Em 1997, depois de um confronto entre tribos tuaregues que provocou duas mortes, os organizadores modificam o percurso no Níger. A sexta etapa, inicialmente prevista entre Gao e Tahoua, acabou em Menaka e a competição chegou a Agadez sem incidentes.

    Já em 2000, a edição entre Dacar e o Cairo também foi ameaçada por um atentado terrorista. Os organizadores suspenderam quatro etapas e a corrida em Niamey durante cinco dias para acionar uma ponte aérea entre o Níger e a Líbia.

    Quatro anos depois, duas etapas foram suspensas em Mali. Os veículos percorrem Bobo-Dioulasso (Burkina Faso) em trem e os pilotos são levados em ponte aérea.

    Em 2007, ameaças do Grupo Salafista para a Predicação e o Combate (GSPC) argelino, o braço armado da Al-Qaeda no Magreb, obrigou os organizadores a anular duas etapas em Mali, entre Néma e Tombuctu.

    Imagem



    :seta: Percurso

    A prova de 1994 foi a única vez em que o rali foi de ida e regresso a Paris. Devido a queixas do maire de Paris, o final teve de ser movido dos Campos Elíseos para o parque da EuroDisney. Isto levou a organização a escolher rotas distintas nos anos seguintes:

    1999: De Granada a Dakar
    2000: De Dakar ao Cairo (Egipto)
    2001: De Paris a Dakar
    2002: De Arras, no norte de França (160 km de Paris), por Madrid, a Dakar
    2003: De Marselha a Sharm el Sheikh (Egipto)
    2004: De Clermont-Ferrand a Dakar
    2005: De Barcelona a Dakar
    2006: De Lisboa a Dakar, entre 31 de Dezembro de 2005 e 15 de Janeiro de 2006, num total de 9 043 km
    2007: De Lisboa a Dakar
    2008: Cancelado por motivos de segurança.
    2009: De Buenos Aires, passando por Valparaíso (Chile), até Buenos Aires
    2010: De Buenos Aires, passando por Antofagasta (Chile), até Buenos Aires
    2011: De Buenos Aires, subindo até Arica (Chile), e retornando a Buenos Aires
    2012: Mar del Plata–Arica (Chile)–Lima
    2013: Lima–Tucumán–Santiago (Chile)

    O primeiro Paris-Dakar partiu a 26 de dezembro de 1978. Dos 170 participantes de saíram de Paris, apenas 69 chegaram a Dakar. O evento reúne pelo menos 500 veículos, entre carros, motos e camiões.

    O percurso muda a cada ano (já variou de 8,5 mil a 15 mil quilômetros). Em 2003, o rali largou de Marselha, na França, e passou pela Espanha, Tunísia e Líbia até chegar em Sharm El Sheikh, às margens do rio Vermelho, no Egipto.

    Imagem
    imagem da edição de 94, a mais longa de todas e que teve um fim dramático após vários acidentes.



    :seta: Mudanças para a Europa e América do Sul

    O Rali Dakar 2008 foi cancelado em 4 de janeiro de 2008, devido ao receio de ataques terroristas. Isso causou sérias dúvidas sobre o futuro do rali. Vários jornais chamaram o cancelamento de uma "sentença de morte" para a corrida. Chile e Argentina se ofereceram para sediar o evento, juntamente com a República Checa e a Hungria na Europa. A ASO (entidade organizadora) decidiu finalmente estabelecer a competição Dakar Series, cujo primeiro evento foi o 2008 Rali da Europa Central (Hungria-Roménia), entre 20 de abril e 26 de abril de 2008.

    Em 2009 foi a primeira vez que o Rali Dakar se disputou em terra Sul-americanas. O evento de 2009 foi realizada no Chile e na Argentina, entre 03 de janeiro e 18 de janeiro de 2009. A competição manteve-se na América do Sul desde então. Após a primeira edição sul-americana, o novo figurino do Rali parece agradar à maior parte das Marcas e Pilotos envolvidos não só pela segurança, como pela dificuldade e diversidade do trajecto e pela forte presença de público ao longo das etapas, sendo que dificilmente regressará a África num futuro próximo.

    A edição de 2013 será uma inversão do percurso de 2012 iniciando-se no Peru, passando pelo Chile e terminando na Argentina.

    Imagem
    trajeto da edição 2002, a primeira e única a passar por Madrid



    :seta: Competidores


    Imagem



    Campeão 2012: Cyril Despres (FRA) - KTM 450 Rally

    Número de inscritos: 183 competidores

    Favorito: Com a ausência do tricampeão da competição, Marc Coma (que sofreu um acidente durante um rali em Marrocos), o atual campeão do Dakar, Cyril Despres, ficou com o caminho livre para conquistar o penta. Um dos candidatos a ameaçar o francês de 29 anos é o português Hélder Rodrigues, terceiro nas duas últimas edições. Caso alcance o quinto título, Despres igualará o compatriota e xará Cyril Neveu e ficará atrás apenas de Peterhansel, que detém seis taças na categoria.


    Imagem
    Atual campeão, Cyril Despres é franco favorito na edição 2013 do Rally Dakar

    Brasileiros:

    Um dos principais nomes do Brasil na história da competição, Jean Azevedo chegará à sua 15ª participação no maior rali do mundo, a 12ª pelas motos (outras três foram nos carros). Com a aposentadoria do irmão André, o piloto de 38 anos será o brasileiro em atividade com maior número de participações no Dakar. Jean estreou em 1996 e tem como melhor colocação sétimos lugares conquistados em três edições. Após guiar carros em três das quatro últimas edições, ele volta às motos mirando mais um top 10.

    Imagem
    Jean Azevedo é o representante do Brasil nas motos


    Desfalques:
    Marc Coma (ESP) – Tri do Rally Dakar, tri do Mundial Cross-Country e campeão dos Sertões em 2010, Marc Coma está fora desta edição da prova. O espanhol machucou o ombro durante um rali em Marrocos e não conseguiu se recuperar da lesão a tempo.

    Felipe Zanol (BRA) – Campeão do Rally dos Sertões em 2012, o mineiro Felipe Zanol sofreu um grave acidente no deserto de Mojave (EUA) durante treinos para o Dakar. O motociclista de 31 anos e chegou a ficar dez dias em coma em um hospital na Califórina. A boa notícia chegou no dia 14 de dezembro, quando Zanol acordou e reconheceu a esposa e amigos. Um mês após o acidente, o piloto segue no hospital, mas se recupera bem e faz sessões de fisioterapia.

    Curiosidade: Patrocinado por uma produtora de filmes eróticos, o francês Hugo Payen disputará a competição com imagem da atriz pornô Claire Castel estampada em sua moto. O número não poderia ser mais sugestivo: 69.

    Imagem
    Hugo Payen correrá Rally Dakar com moto pintada com atriz pornô




    Imagem


    Campeão 2012: Stéphane Peterhansel (FRA) e Jean-Paul Cottret (FRA) - Mini

    Número de inscritos: 304 competidores em 155 máquinas

    Favoritos: O atual campeão – e favorito entre os carros – atende por Stéphane Peterhansel. Ou, se preferir, “Monsieur Dakar”. A alcunha é em razão dos dez títulos (seis deles nas motos) que tornam Peterhansel o maior vencedor da competição. Neste ano, o francês terá mais uma vez o navegador Jean-Paul Cottret, com quem conquistou todos seus títulos nos carros. Após uma vitória com certa folga em 2012, a dupla deverá ter mais trabalho para defender a taça. Seu principal concorrente será o milionário do Qatar, Nasser Al-Attiyah (também medalhista olímpico em Londres), que liderou um projeto de um buggy com tração traseira 4x2 construído nos EUA. O modelo é principal ameaça ao Mini 4x4 de Peterhansel, por ser mais leve, barato e tracionar melhor em trechos complicados como dunas. Campeão em 2011, Nasser correrá ao lado do navegador Lucas Cruz. Eles fazem parte de um supertime, que conta também com outra dupla que entra forte na disputa: Carlos “El Matador” Sainz e Timo Gottschalk.


    Imagem
    O 'Monsieur Dakar' Peterhansel terá trabalho para confirmar favoritismo em 2013

    Brasileiros: O Brasil terá oito nomes entre os carros: três duplas, e mais dois competidores sozinhos. Vice-campeões do Sertões 2012 (atrás de Peterhansel / Cottret) Guilherme Spinelli e o navegador Youssef Haddad são os principais representantes do país na categoria. A bordo de um novo Mitsubishi ASX, a dupla chega à sua quarta participação mirando mais uma vez alcançar o top 10, feito que conseguiram nas duas edições anteriores. Eles terão a companhia dos compatriotas Marcos Baumgart e Kleber Cincea, que estreiam no Dakar de Mitsubishi Pajero. Outra dupla verde e amarela que faz sua primeira apresentação é formada por Bruno Sperancini e Thiago Vargas, que participarão em um UTV Polaris XP 900. O experiente Reinaldo Varela também vai de UTV, mas em um modelo Can-Am. Outro nome tarimbado do rali brasileiro que percorrerá as trilhas do Dakar 2013 é Lourival Rondan, que será o navegador do equatoriano Luis Barbery em um Toyota Land Cruiser.


    Imagem
    Haddad e Spinelli são os brasileiros com mais chances entre os carros (Foto: Divulgação)


    Curiosidade: A opção mais barata para os competidores que desejam disputar o Dakar sobre quatro rodas é inscrever uma UTV – sigla em inglês para "veículo utilitário terrestre". As UTVs são máquinas de competição mais leves e com tamanho mais reduzido, com a concepção similar às "gaiolas" que fazem sucesso nas disputas de velocidade na terra em circuito fechado. Quem escolhe este tipo de carro pode disputar o rali sozinho ou com um navegador. No entanto, a segurança também pode pesar na decisão. Na edição 2012 do Rally dos Sertões, quatro das 12 UTVs inscritas não resistiram ao desafio no interior do Brasil e acabaram se incendiando durante a competição.



    Imagem

    Campeão 2012: Alejandro Patronelli (ARG) - Yamaha Raptor 700

    Número de inscritos: 39 competidores

    Favoritos: Campeão em 2010, Marcos Patronelli luta pelo seu segundo título no Dakar. Uma tarefa que pode ser facilitada pela ausência de seu irmão mais velho, Alejandro, que faturou o rali mais famoso do mundo em 2011 e 2012. Sem o "hermano" no páreo, Marcos seguirá apostando no modelo da Yamaha para manter a hegemonia familiar nos quadriciclos. Seu maior adversário deve ser o compatriota Tomas Maffei, terceiro colocado no ano passado, mas os poloneses Rafal Sonik e Lukasz Laskawiec podem surpreender, devido aos bons desempenhos com este tipo de veículo em outras competições.

    Brasileiros: Nenhum

    Desfalques: Quinto colocado no Dakar 2012, o uruguaio Sergio Lafuente foi internado em estado grave em Montevidéu no dia 1º de janeiro com suspeita de ter recebido uma transfusão de sangue contaminada. O piloto de 46 anos sofreu uma lesão no ombro durante o treinamento e, como forma de recuperação, vinha fazendo sessões em uma câmara hiperbárica e recebendo tratamento com plaquetas, situação na qual acabou contaminado.
    O outro desfalque importante fica por conta do brasileiro Jessé Gomes da Silva Filho, que desistiu de disputar o Rally para ajudar os moradores de sua cidade, atingida por uma enchente poucos dias atrás.

    Imagem
    Sergio Lafuente está internado em estado grave


    Curiosidade: A categoria Quadriciclos é disputada desde 2009, quando foi vencida por Josef Machacek. O tcheco não disputará o Dakar em 2013.



    Imagem


    Campeão 2012: Gérard de Rooy (HOL) - Iveco PowerStar

    Número de inscritos: 218 competidores em 75 máquinas

    Favoritos: Após anos de domínio dos caminhões russos da montadora Kamaz, o Dakar 2012 teve o título inédito de um "peso-pesado" italiano da Iveco, guiado por Gerard de Rooy. A conquista, aliada à aposentadoria de grandes nomes da modalidade, como o heptacampeão Vladimir Chagin, mudou o panorama da categoria, jogando o favoritismo no colo do holandês. Em busca do bicampeonato, ele deverá se preocupar em 2013 com seu companheiro de equipe e compatriota, o experiente Hans Stacey, e com o "exército" da rival Kamaz, que conta com cinco caminhões.

    Imagem
    Categoria de caminhões reunirá 218 competidores em 75 máquinas no Dakar


    Brasileiros: Nenhum

    Desfalques: Desde 1988, André Azevedo não sabia o que era passar um réveillon em família no Brasil. Algo que ele enfim viveu nesta passagem de ano, a primeira após anunciar sua aposentadoria. Em seus 53 anos de vida, foram nada menos que 25 participações no Dakar, primeiro nas motos, depois nos caminhões – modalidade que praticou no rali mais famoso do planeta entre 1999 e 2012. No ano de despedida, o pentacampeão do Rally dos Sertões alcançou o oitavo lugar, melhor participação brasileira naquela edição do Dakar.

    Curiosidade: Apesar do esforço gerado pelo tamanho e pelo peso, os caminhões permitem que os competidores tenham uma carreira mais longa ao volante. Isso faz com que representantes de diferentes gerações possam alinhar no Dakar praticamente com as mesmas chances. Além do atual campeão Gerard de Rooy, de 32 anos, o russo Eduard Nikolaev, de 28, é outro "garoto" a desafiar veteranos como Mikki Biason, de 54, a mesma idade de Hans Stacey.



    Imagem


    Pela quinta vez em território sul-americano, o Rally Dakar vai percorrer três países neste ano, repetindo o que fez em 2012. Serão 15 dias desbravando as trilhas do Peru, da Argentina e do Chile, com apenas um deles reservado ao descanso dos participantes. A aventura começa no dia 5 de janeiro em Lima, capital peruana, com uma especial de apenas 13 km e um deslocamento de 250 km. Apenas o início de uma série de alterações no tipo de superfície e nas paisagens que eles encontrarão pela frente, que incluem dunas de areia fofa, riachos, áreas de vegetação rasteira, trechos montanhosos nos Andes e até desertos.

    No sétimo dia de prova, os competidores entram em solo argentino, indo de Calama a Salta. É neste país que eles vão encarar as duas etapas mais longas, ambas com cerca de 850 km de extensão, sendo que uma delas tem quase 600 km de trechos cronometrados. No 13º dia, o percurso entre as regiões de Fiambalá e Copiapó marcará a chegada do rali ao Chile. A etapa final está prevista para o dia 19, um sábado, terminando na capital Santiago. A entrega de prêmios acontece no dia seguinte, na festa de encerramento.


    Imagem


    :seta: Calendário


    5 de janeiro, sábado – Lima a Pisco (PER)
    250 km de deslocamento + 13 km cronometrados = 263 km

    6 de janeiro, domingo – Pisco (PER)
    85 km de deslocamento + 242 km cronometrados = 327 km

    7 de janeiro, segunda-feira – Pisco a Nazca (PER)
    100 km de deslocamento + 243 km cronometrados = 343 km

    8 de janeiro, terça-feira – Nazca a Arequipa (PER)
    429 km de deslocamento + 288 km cronometrados = 717 km

    9 de janeiro, quarta-feira – Arequipa a Arica (PER)
    337 km de deslocamento + 172 km cronometrados = 509 km

    10 de janeiro, quinta-feira – Arica a Calama (PER)
    313 km de deslocamento + 454 km cronometrados = 767 km

    11 de janeiro, sexta-feira – Calama (PER) a Salta (ARG)
    534 km de deslocamento + 220 km cronometrados = 754 km

    12 de janeiro, sábado – Salta a San Miguel de Tucumán (ARG)
    379 km de deslocamento + 470 km cronometrados = 849 km

    13 de janeiro, domingo
    Dia de descanso

    14 de janeiro, segunda-feira – San Miguel de Tucumán a Córdoba (ARG)
    259 km de deslocamento + 593 km cronometrados = 852 km

    15 de janeiro, terça-feira – Córdoba a La Rioja (ARG)
    279 km de deslocamento + 353 km cronometrados = 632 km

    16 de janeiro, quarta-feira – La Rioja a Fiambalá (ARG)
    262 km de deslocamento + 219 km cronometrados = 481 km

    17 de janeiro, quinta-feira – Fiambalá (ARG) a Copiapó (CHI)
    396 km de deslocamento + 319 km cronometrados = 715 km

    18 de janeiro, sexta-feira – Copiapó a La Serena (CHI)
    294 km de deslocamento + 441 km cronometrados = 735 km

    19 de janeiro, sábado – La Serena a Santiago (CHI)
    502 km de deslocamento + 128 km cronometrados = 630 km

    20 de janeiro, domingo – Santiago (CHI)
    Premiação

    Quilometragem:
    Trechos cronometrados: 4.155 km
    Deslocamentos: 4.419 km
    Distância total: 8.574 km

    Imagem
    O deserto de Atacama localizado no Chile é um dos mais temidos do mundo.



    o Evento será transmitido no Brasil pelo canal Fox Sports.
    Editado pela última vez por empate com gols no Camp Nou em 29/12/2014, 21:52, em um total de 10 vezes.

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  04/01/2013, 13:36
     

    Avatar do usuário

    não achei a intro desse ano, então vai a de 2007 mesmo

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  04/01/2013, 13:45
     

    Avatar do usuário

    Imagem

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  04/01/2013, 18:50
     

    Avatar do usuário

    A largada da 35ª edição do Rali Dakar será na Praia de Chorrillos, às margens do Oceano Pacífico, as 8:30 h da manhã (horário de Brasília)


    Imagem

    Imagem

    Imagem

    Imagem

    Imagem

    Imagem[/spoiler]

     cortereal
  •  19037 posts
  •  05/01/2013, 07:58
     

    Avatar do usuário

    MT LOCO
    bom tópico, acompanharei.

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  05/01/2013, 13:30
     

    Avatar do usuário

    a Fox Sports transmitiu a primeira metade da largada mas cortou para passar VT da Libertadores 2011.

    a TV Publica da Argentina esta transmitindo o evento por completo.


    http://www.tvpublica.com.ar/vivo/" onclick="window.open(this.href);return false;

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  05/01/2013, 17:15
     

    Avatar do usuário

    First stage standings :


    Imagem
    Editado pela última vez por empate com gols no Camp Nou em 06/01/2013, 00:45, em um total de 1 vez.

     Pudim de Queijo
  •  28607 posts
  •  05/01/2013, 17:21
     

    Avatar do usuário

    Prefiro o WRC :?

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  05/01/2013, 18:14
     

    Avatar do usuário

    Pudim de Queijo escreveu: Prefiro o WRC :?
    vc nem assiste WRC :lol: :lol:

     Pudim de Queijo
  •  28607 posts
  •  05/01/2013, 18:16
     

    Avatar do usuário

    empate com gols no Camp Nou escreveu:
    Pudim de Queijo escreveu: Prefiro o WRC :?
    vc nem assiste WRC :lol: :lol:
    O que não impede :bigode: :bigode: :bigode:

     cortereal
  •  19037 posts
  •  06/01/2013, 02:18
     

    Avatar do usuário

    Tem como vc ir upando com as infos dos brs?

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  06/01/2013, 02:46
     

    Avatar do usuário

    cortereal escreveu: Tem como vc ir upando com as infos dos brs?
    claro

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  06/01/2013, 02:48
     

    Avatar do usuário

    A 1ª etapa do Rally Dakar 2013 foi disputada neste sábado, dia 05/01. O espanhol Calos Sainz, vencedor da edição de 2010, foi o mais rápido nos 13 km do trecho de areia e dunas, próximo da cidade de Pisco, no Peru.

    150 carros e utvs partiram nesta manhã de Lima, capital do Peru. Inicialmente todos percorreram um trecho de ligação com 250 km, para chegar o ponto de largada do trecho cronometrado.

    Em seu retorno ao Dakar, Carlos Sainz não se intimidou na estreia ao volante do buggy construído nos Estados Unidos e foi o mais rápido, mostrando que continua andando muito forte como na época da equipe Volkswagen, mesmo tendo de se adaptar a um carro totalmente diferente, com tração 4x2.

    O segundo melhor tempo foi do Toyota pilotado pelo argentino Lucio Alvarez, oito segundos mais lento que o líder, seguido pelo buggy SMG do francês Guerlain Chicherit, que fez o mesmo tempo do companheiro de equipe de Sainz, o piloto do Qatar Nasser Al-Attiyah.

    Outro buggy SMG, do francês Roman Chabot fez o quinto melhor tempo. O francês Stéphane Peterhansel, defensor do título de 2012, fez o mesmo tempo de seu companheiro de equipe, o polonês Krzysztof Holowczyc. O Mini de Peterhansel é o oitavo colocado, ele perdeu 34 segundos para o líder.

    Uma situação mais delicada viveu o americano Robby Gordon, que viu seu protótipo Hummer 4x2 enfrentar os primeiros problemas ao ficar encalhado no topo de uma duna e perder mais de 10 minutos para o líder.

    Como na categoria motos, para os carros também foi aplicado um coeficiente na diferença dos tempos. Nas motos foi 5, já nos carros foi 3, o que complica ainda mais o resultado de Gordon, que já acumula 31min16 de desvantagem, ocupando a 137ª colocação na classificação geral.

    A dupla brasileira Guilherme Spinelli / Youssef Haddad (Mitsubishi ASX) fez o 33º tempo e já acumula 4min12 de desvantagem para o líder. Marcos Baumgart e o navegador Kleber Cincea (Mitsubishi MPR) ficaram com a 38ª colocação, 05min00 atrás do líder. Reinaldo Varela, fazendo estreia no utv Can-Am, e também na pilotagem solo (sem navegador) foi o 106º. Ele está 13min00 atrás do líder.

    O brasileiro Lourival Roldan é o navegador do Toyota pilotado pelo equatoriano Luis Barbery. Eles fizeram o 77º tempo, estão 08min51 atrás do líder.

    Classificação geral após a 1ª etapa (extraoficial):

    1 – Carlos Sainz / Timo Gottschalk (Buggy): 00 :23 :00
    2 - Lucio Alvarez / Bernardo Rolando Graue (Toyota): + 00 :00 :24
    3 - Guerlain Chicherit / Jean-Pierre Garcin (Buggy SMG) : + 00 :00 :30
    4 - Nasser Al-Attiyah / Lucas Cruz (Buggy) : + 00 :00 :30
    5 – Roman Chabot / Gilles Pillot (Buggy SMG) : + 00 :00 :36

    33 – Guilherme Spinelli / Youssef Haddad (Mitsubishi ASX): + 00 :04 :12
    38 - Marcos Baumgart / Kleber Cincea (Mitsubishi MPR): + 00:05:00
    106 - Reinaldo Varela (Can-Am): + 00:13:00

    Neste domingo será disputada a 2ª etapa que será um laço, com largada e chegada em Pisco. Serão 327 km, divididos em 85 km de deslocamentos e 242 km de especial.

    Klever Kolberg está em Lima a convite da Michelin.

     bagu
  •  16917 posts
  •  06/01/2013, 03:02
     

    Avatar do usuário

    Nunca vou e acostumar com essa competição sendo disputada na américa do sul. Pelo menos mudem a porra do nome :?

    ps: bom tópico :rock:

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  06/01/2013, 13:43
     

    Avatar do usuário

    segunda etapa em andamento.

    alguns favoritos como Peterhansel já começam a enfrentar dificuldades pelo trajeto.

     aqui na cidade de borussia
  •  17980 posts
  •  06/01/2013, 16:37
     

    Avatar do usuário

    carro do Robby Gordon

    Imagem

     rafa_alk3
  •  24863 posts
  •  06/01/2013, 22:25
     

    Avatar do usuário

    ate baseball deve ser mais legal :bigode:

     empate com gols no Camp Nou
  •  4323 posts
  •  06/01/2013, 23:00
     

    Avatar do usuário

    todo dia a noite a FOX Sports passa um resumão do dia.

    e tem competidor que saiu 12:30 e ainda não chegou ao destino :lol:







    Rally Dakar 2013 - 2ª etapa motos: Vitória do espanhol Joan Barreda num dia marcado pelos erros de navegação


    Imagem


    Neste domingo, dia 06/01, o espanhol Joan Barreda (Husqvarna Rally 450 RR) venceu a 2ª etapa do Rally Dakar 2013, com um percurso total de 327 km próximo a cidade de Pisco, largada e chegada do desafio.

    Após uma pequena especial na 1ª etapa que serviu para ordenar os competidores de acordo a seu desempenho, este segundo trecho cronometrado já foi mais seletivo, com 242 km, forçando o contato com a areia, onde foi preciso aprimorar as técnicas de pilotagem para superar as dunas e não superaquecer os motores.

    Os vencedores da etapa anterior foram os primeiros a largar, ?abrindo? a pista que aparentemente não reservava grandes dificuldades, mas um erro de navegação levou o chileno Francisco Lopez (KTM 450 Rally), vencedor da 1ª etapa, e o francês Cyril Despres (KTM 450 Rally), defensor do título de 2012, a tentarem contornar uma grande duna, o que lhes causou uma perda de tempo razoável. O traço deixado pelos dois na areia acabou provocando um erro coletivo.

    Com a experiência de já ter participado de duas edições do Dakar, Barreda decidiu seguir as instruções do roadbook, abandonando o traço dos ponteiros, o que mostrou ser a escolha certa e lhe resultou na vitória da etapa, a segunda em sua carreira. Seu companheiro de equipe, o australiano Matt Fish foi o terceiro colocado. O espanhol Joan Pedrero (KTM 450 Rally) fez o segundo melhor tempo. Despres ficou na 12ª colocação, 10min10 atrás do líder.

    Após a 2ª especial Barreda assumiu a liderança da prova, seguido do português Ruben Faria (KTM 450 Rally) e de Joan Pedrero que assumiu a terceira colocação na geral.

    O brasileiro Jean Azevedo (KTM 450 Rally) ficou com a 38ª colocação na etapa. No acumulado ele ocupa a 39ª posição.

    Classificação geral após a 2ª etapa (extraoficial):

    1 - Joan Barreda (Husqvarna Rally 450 RR): 03:24:11
    2 - Ruben Faria (KTM 450 Rally): + 00:05:36
    3 - Joan Pedrero (KTM 450 Rally): + 00:06:36
    4 ? David Casteu (Yamaha YRF 450 Rally): + 00:06:58
    5 ? Cyril Despres (KTM 450 Rally): + 00:08:50

    39- Jean Azevedo (KTM 450 Rally): + 00:25:06

    Nesta segunda-feira será disputada a 3ª etapa ligando as cidades de Pisco a Nazca, no Peru. Ele terá um total de 343 km divididos em 100 km de deslocamentos e 243 km do trecho cronometrado.

     Farofas
  •  103146 posts
  •  07/01/2013, 15:12
     

    Avatar do usuário

    o Robby Gordon brigando com o co-piloto com o carro em movimento :lol:

    MENSAGENS RECENTES

    foda ter que ouvir palmeirense que não co[…]

    NA TRAAAAAAAAAAAAAVE BALOTELLI SOLTOU UMA PORRADA[…]

    Nem tenho opinião formada pelo Sidcley, me […]



    O melhor conteúdo: seguro, estável e de fácil manutenção, desde 2012