O seu lugar para falar asneiras e discutir assuntos variados
  • 1
  • 107
  • 108
  • 109
  • 110
  • 111
  • 114

 Farofas
  •  103165 posts
  •  03/02/2018, 14:58
     

    Avatar do usuário

     Tigass
  •  16059 posts
  •  03/02/2018, 14:59
     

    Avatar do usuário

     adcd
  •  14500 posts
  •  03/02/2018, 15:02
     

    Avatar do usuário

    Tigass escreveu:
    Imagem

     Farofas
  •  103165 posts
  •  03/02/2018, 15:21
     

    Avatar do usuário

    ñ abriu

     Afternoon
  •  3977 posts
  •  03/02/2018, 15:27
     

    Avatar do usuário

    postando pra dar uma força

     Farofas
  •  103165 posts
  •  03/02/2018, 16:09
     

    Avatar do usuário

    Imagem

     Farofas
  •  103165 posts
  •  03/02/2018, 16:37
     

    Avatar do usuário


    TRF4 foi mais severo com Lula do que em outros 154 casos similares



    Logo que saiu a decisão do Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF4) sobre a condenação de Luiz Inácio Lula da Silva, Gleisi Hoffmann, presidente do PT, apressou-se a disparar nota para afirmar que o partido “não se renderá diante da injustiça”. Sem entrar no mérito da decisão, até porque frequentemente discursos inflamados não condizem com fatos, pelo menos em um ponto a petista não está de todo errada: as circunstâncias do julgamento do ex-presidente não foram as mesmas encaradas por outros réus da Operação Lava Jato.

    ÉPOCA vasculhou julgamentos similares ao de Lula no TRF4 para mensurar o tratamento dado ao ex-presidente. São apelações criminais em segunda instância, ligadas apenas à lavagem de dinheiro e à ocultação de bens, nas quais condenados tentaram reverter decisões de primeira instância. Foram 154 casos e 288 réus diferentes, num período de cinco anos, de 2013 a 2017. Todos casos julgados pela Oitava Turma, com relatoria de João Pedro Gebran Neto, mesmo contexto no qual esteve o petista.

    Lula enfrentou circunstâncias mais rígidas do que outros réus em três aspectos: celeridade do julgamento em segunda instância, unanimidade dos desembargadores e severidade da pena.

    O julgamento de Lula foi o mais rápido entre os de todos os réus da Lava Jato analisados pelo TRF4. A decisão saiu seis meses e meio após a sentença em primeira instância, dada por Sergio Moro. Em média, casos da Lava Jato, que são avaliados mais rapidamente do que os demais, levam 18 meses para ser julgados.

    Em termos de rigidez, embora não tenha a maior pena aplicada em segunda instância, Lula teve um agravamento acima da média. O seu tempo de cadeia foi elevado de nove anos e seis meses, dosimetria definida por Moro, para 12 anos e um mês, esta calculada pelos desembargadores do TRF4. São 32 meses a mais no xilindró, enquanto para outros réus da Lava Jato as penas foram elevadas em 25 meses em média.

    A unanimidade vista na apelação criminal do petista, por fim, não é comum no colegiado. Sobretudo na Lava Jato, na qual 68% das decisões saem sem que os desembargadores tenham avaliações iguais. Se a decisão contra Lula não tivesse sido unânime, o petista poderia ter alongado os trâmites em segunda instância e postergado a prisão, danosa para suas ambições como candidato à Presidência. Só três em cada dez casos têm unanimidade no julgamento da apelação. Lula foi um deles.

    Imagem

     Bom Nick
  •  19245 posts
  •  03/02/2018, 16:52
     

    Avatar do usuário

    Tadinho

    Enviado de meu Lenovo P2a42 usando Tapatalk

     Nitro
  •  28844 posts
  •  03/02/2018, 18:03
     

    Avatar do usuário

    @Farofas

     Apollo
  •  14846 posts
  •  03/02/2018, 18:07
     

    Avatar do usuário

    Farofas escreveu:
    TRF4 foi mais severo com Lula do que em outros 154 casos similares



    Logo que saiu a decisão do Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF4) sobre a condenação de Luiz Inácio Lula da Silva, Gleisi Hoffmann, presidente do PT, apressou-se a disparar nota para afirmar que o partido “não se renderá diante da injustiça”. Sem entrar no mérito da decisão, até porque frequentemente discursos inflamados não condizem com fatos, pelo menos em um ponto a petista não está de todo errada: as circunstâncias do julgamento do ex-presidente não foram as mesmas encaradas por outros réus da Operação Lava Jato.

    ÉPOCA vasculhou julgamentos similares ao de Lula no TRF4 para mensurar o tratamento dado ao ex-presidente. São apelações criminais em segunda instância, ligadas apenas à lavagem de dinheiro e à ocultação de bens, nas quais condenados tentaram reverter decisões de primeira instância. Foram 154 casos e 288 réus diferentes, num período de cinco anos, de 2013 a 2017. Todos casos julgados pela Oitava Turma, com relatoria de João Pedro Gebran Neto, mesmo contexto no qual esteve o petista.

    Lula enfrentou circunstâncias mais rígidas do que outros réus em três aspectos: celeridade do julgamento em segunda instância, unanimidade dos desembargadores e severidade da pena.

    O julgamento de Lula foi o mais rápido entre os de todos os réus da Lava Jato analisados pelo TRF4. A decisão saiu seis meses e meio após a sentença em primeira instância, dada por Sergio Moro. Em média, casos da Lava Jato, que são avaliados mais rapidamente do que os demais, levam 18 meses para ser julgados.

    Em termos de rigidez, embora não tenha a maior pena aplicada em segunda instância, Lula teve um agravamento acima da média. O seu tempo de cadeia foi elevado de nove anos e seis meses, dosimetria definida por Moro, para 12 anos e um mês, esta calculada pelos desembargadores do TRF4. São 32 meses a mais no xilindró, enquanto para outros réus da Lava Jato as penas foram elevadas em 25 meses em média.

    A unanimidade vista na apelação criminal do petista, por fim, não é comum no colegiado. Sobretudo na Lava Jato, na qual 68% das decisões saem sem que os desembargadores tenham avaliações iguais. Se a decisão contra Lula não tivesse sido unânime, o petista poderia ter alongado os trâmites em segunda instância e postergado a prisão, danosa para suas ambições como candidato à Presidência. Só três em cada dez casos têm unanimidade no julgamento da apelação. Lula foi um deles.

    Imagem
    Ou seja: Lulão se fodeu nessa.

    Duro golpe.

     .Kiko.
  •  19787 posts
  •  03/02/2018, 18:27
     

    Avatar do usuário

    Lula teve um julgamento "rápido" por culpa do próprio Zanin que entrou com 1 milhão de recursos, fazendo com que o tribunal se familiarizasse rapidamente com o caso.

    E teve casos que o TRF-4 até dobrou as penas que tinham sido dadas pelo Moro.

     Farofas
  •  103165 posts
  •  03/02/2018, 18:41
     

    Avatar do usuário

    aumentaram a pena e furaram filas pq o advogado entrou com muitos recursos

    blza então

     Farofas
  •  103165 posts
  •  03/02/2018, 20:12
     

    Avatar do usuário





    :emocao: :emocao: :emocao: :emocao:

     Farofas
  •  103165 posts
  •  03/02/2018, 20:22
     

    Avatar do usuário




    Minha baixinha /(*-*)/

     Farofas
  •  103165 posts
  •  03/02/2018, 20:51
     

    Avatar do usuário



     Mota Offspring
  •  45253 posts
  •  03/02/2018, 23:02
     

    Avatar do usuário

    engraçado é que vai ficar os dois lados metendo o pau no auxilio moradia um do outro, mas se mexer pra acabar com a bosta do beneficio nunca vai acontecer :lolsuper:

     Hankey
  •  88636 posts
  •  03/02/2018, 23:25
     

    Avatar do usuário

    Dona Marisa tá junto com o pão
    UltraRS  isso

     Gabriel Diniz
  •  23181 posts
  •  04/02/2018, 10:40
     

    Avatar do usuário

    Essa Márcia Tiburro aí já transformou a massa encefálica em pastel

     Farofas
  •  103165 posts
  •  04/02/2018, 11:43
     

    Avatar do usuário

     Nomes São Dificeus
  •  6380 posts
  •  04/02/2018, 12:14
     

    Avatar do usuário

    102428 posts
    • 1
    • 107
    • 108
    • 109
    • 110
    • 111
    • 114

    MENSAGENS RECENTES

    Acho que já dá pra falar que o IGL f[…]

    Esse Felipe Melo é um caso perdido.

    Arthur nem.no.banco fica Lá se vai a esper[…]



    O melhor conteúdo: seguro, estável e de fácil manutenção, desde 2012