Discuta aqui bocha, curling, boliche e outros esportes!
  • 1
  • 171
  • 172
  • 173
  • 174

 Sudit S2 TaeYeon
  •  31228 posts
  •  08/07/2017, 03:56
     

    Avatar do usuário

    Imagem

    Da direita é o Temer com 20 anos.

     Hankey
  •  87423 posts
  •  11/07/2017, 14:32
     

    Avatar do usuário

    Farofas escreveu: Emily Lima perde começo perfeito em derrota compreensível para a Alemanha


    Imagem
    Claro que o Brasil poderia vencer, futebol tem dessas, mas as condições eram extremamente desfavoráveis. Emily Lima tinha desfalques importantes e numerosos para enfrentar a campeã olímpica Alemanha, na casa da adversária, em Sandhausen, entre Frankfurt e Stuttgart, e ainda conseguiu empatar, no começo do segundo tempo, mas eventualmente sucumbiu e perdeu por 3 a 1, a primeira derrota da treinadora à frente da seleção brasileira feminina.

    O amistoso de preparação para a Eurocopa da Holanda, que começa em 16 de julho, não foi disputado em uma data Fifa, o que significa que o Brasil não teve à disposição atletas dos Estados Unidos, como Marta, Mônica e Andressinha. Nem Rafaelle, que joga na China. Cristiane, do Paris Saint-Germain, disputou a final da Champions League, no mês passado, e pediu dispensa por cansaço.

    A Alemanha, por outro lado, está com time completo aquecendo os motores para competição europeia, um ano depois de conquistar a medalha de ouro olímpica no Rio de Janeiro. E, embora tenha havido uma mudança na comissão técnica, quem assumiu o lugar de Silvia Neid foi sua auxiliar Steffi Jones. Continuidade de trabalho. Lima está começando o seu do zero.

    E vinha mandando muito bem. Havia colecionado sete vitórias em sete partidas, contra Islândia, Costa Rica, Rússia, Itália (duas vezes), Bolívia e Espanha, a mais bem colocada dessa turma no ranking da Fifa – 13º lugar. Mas, com desfalques, nada pode fazer contra a poderosa Alemanha, embora suas jogadoras tenham apresentado bastante espírito de luta.

    Antes dos 30 minutos, quando as alemãs abriram o placar, a goleira Bárbara já havia realizado duas boas defesas, em tentativas de Dallman e Kayikci. Dallman, pouco depois, pegou rebote de chute no travessão de Huth para fazer 1 a 0. O Brasil empatou aproveitando uma bobeada da goleira Schult, que recebeu um recuo na fogueira. Ludmilla desarmou a goleira e empatou, aos 4 minutos da segunda etapa. Ludmilla quase virou, com uma cabeçada, mas, logo na sequência, a Alemanha voltou à frente, com Kayicki esticando-se toda para completar o passe de Mittag. Maier fechou o caixão com uma bomba de fora da área.

    “Viemos para a Alemanha enfrentar a campeã olímpica, segunda colocada no ranking da Fifa, com um grupo novo, e as meninas conseguiram cumprir o que eu e a comissão tínhamos determinado. Claro que precisamos melhorar, mas foi um teste muito importante para as jogadoras que estão chegando à Seleção”, afirmou Emily Lima, depois da partida. “Foi muito bom ver uma equipe nova dentro de campo, que se doou do primeiro minuto até o fim. Foi uma partida muito importante para o futuro da Seleção Brasileira. Aqui temos a média de idade de 23 anos. São meninas que estão começando e já tendo a experiência de enfrentar a Alemanha. Isso é muito importante”.

    Toda derrota é doída, mas nada para se preocupar aqui. Basta a Emily identificar o que deu errado, mesmo considerando os desfalques, e buscar as correções para o próximo desafio da seleção brasileira: entre 27 de julho e 3 de agosto, disputa o Torneio das Nações, nos Estados Unidos, e encara as donas da casa logo na segunda rodada, em 30 de julho.
    Barbara mão de alface
    Esse gol do brazil :lolsuper: :lolsuper: :lolsuper: :lolsuper:
    Foi ridículo mas a jogadora brasileira fez algo que me incomoda no masculino que é a falta de pressão do atacante quando goleiro naba tá com a bola no pé. É óbvio demais e os caras não fazem por preguiça de correr.

     UltraRS
  •  1306 posts
  •  29/07/2017, 13:10
     

    Avatar do usuário

    UEFA Euro no sportv agora, Suécia x Holanda

     Farofas
  •  98917 posts
  •  29/07/2017, 15:19
     

    Avatar do usuário

    UltraRS escreveu: UEFA Euro no sportv agora, Suécia x Holanda
    ñ assisti 1 jogo da Euro

    qm esta indo melhor ?

     UltraRS
  •  1306 posts
  •  29/07/2017, 16:25
     

    Avatar do usuário

    Farofas escreveu:
    UltraRS escreveu: UEFA Euro no sportv agora, Suécia x Holanda
    ñ assisti 1 jogo da Euro

    qm esta indo melhor ?
    Mas nem vi nenhum também, só esse que eu parei porque tinha bastante loirinha

     dantas
  •  1195 posts
  •  29/07/2017, 22:38
     

    Avatar do usuário

    será q o futbal universitario feminino tbm é transmitido como o voley nos eua?

     Farofas
  •  98917 posts
  •  30/07/2017, 13:24
     

    Avatar do usuário

    dantas escreveu: será q o futbal universitario feminino tbm é transmitido como o voley nos eua?
    ñ

     dantas
  •  1195 posts
  •  30/07/2017, 14:00
     

    Avatar do usuário

    Farofas escreveu:
    dantas escreveu: será q o futbal universitario feminino tbm é transmitido como o voley nos eua?
    ñ
    :magoado:

    nem postam o jogo como no yt?

     Farofas
  •  98917 posts
  •  30/07/2017, 20:09
     

    Avatar do usuário

    ta bom o nivel da Euro hein

     Hankey
  •  87423 posts
  •  03/08/2017, 18:33
     

    Avatar do usuário

    Nem tava sabendo. Vou postar os gols a seguir

     Hankey
  •  87423 posts
  •  03/08/2017, 18:38
     

    Avatar do usuário

    Fase de Grupos
    1ª Rodada
    O vídeo não foi disponibilizado em seu país pelo usuário que fez o upload.

     Farofas
  •  98917 posts
  •  03/08/2017, 20:32
     

    Avatar do usuário

    Holanda x Dinamarca na final da Euro

     Farofas
  •  98917 posts
  •  06/08/2017, 12:35
     

    Avatar do usuário

    34 minutos de jogo e já ta 2-2 :ohnoes: :ohnoes: :ohnoes: :ohnoes: :ohnoes: :ohnoes:

     Farofas
  •  98917 posts
  •  06/08/2017, 13:59
     

    Avatar do usuário

    terminou

    Holanda 4-2

     Farofas
  •  98917 posts
  •  06/08/2017, 19:01
     

    Avatar do usuário

    Holanda supera a fronteira final: é campeã da Euro feminina

    Imagem

    Quando a Eurocopa feminina começou, a Holanda só queria uma campanha digna. Afinal de contas, o torneio era no país, a campanha na Copa de 2015 já fora elogiável (pouco se esperava, e chegaram às oitavas de final, perdendo para as japonesas, futuras vice-campeãs), e tudo ajudaria na popularização da modalidade no país. Mas o tempo foi passando. A equipe foi bem na primeira fase. Foi eficiente nas quartas. Brilhou nas semifinais. E superou a fronteira final que sempre perturba a Holanda, em torneios masculinos ou femininos: mostrou poder de reação na decisão, para fazer 4 a 2 na Dinamarca e conquistar o primeiro título de sua história.

    Da maneira que a decisão começou no Grolsch Veste de Enschede, era de se temer que as “Leoas Laranjas” se apequenassem novamente na hora decisiva, como tantas vezes ocorreu com o futebol holandês. Porque a Dinamarca impôs um estilo ofensivo: o trio formado por Pernille Harder, Katrine Veje e Nadia Nadim tocou mais a bola, chegou bastante à área nos primeiros minutos, e foi premiado com um pênalti logo aos seis. Nadim cobrou com perfeição e fez 1 a 0. Era a vantagem que as dinamarquesas queriam: após a desgastante semifinal contra a Áustria, poderiam jogar mais sossegadas na defesa, em tese. A Holanda, por sua vez, tinha o maior dos desafios: nunca saíra em desvantagem, em toda a campanha na Euro. Saía logo na partida mais importante. Como reagiria à pressão de responder à torcida?

    A resposta: reagiria como sempre reagiu. Confiando no melhor de seus três destaques. A calma da meio-campista Jackie Groenen, num lançamento preciso; a velocidade impressionante de Shanice van de Sanden, que dominou e cruzou pela direita; e a eficiência de Vivianne Miedema, que tivera péssima primeira fase, mas conferiu para o seu terceiro gol na Euro. Faltou alguém? Claro: faltou Lieke Martens, cuja técnica possibilita chutes venenosos, como aquele que foi no canto esquerdo da goleira Stina Lykke Petersen, virando o jogo.

    Todavia, a Dinamarca também tinha suas armas. Se Veje foi o destaque danês nas fases iniciais, Harder e Nadim faziam possivelmente suas melhores atuações, justamente na final, mostrando técnica e rapidez nos dribles. Diante de uma defesa holandesa inesperadamente insegura e mal posicionada, foi o bastante para que o 2 a 2 viesse ainda no primeiro tempo, num contra-ataque veloz em que Harder finalizou com classe, cortando para o meio e batendo de pé esquerdo. Um empate que coroava um jogo irresistível em sua etapa inicial: a Holanda se valendo dos seus destaques, com a Dinamarca perigosa, técnica e até mais ofensiva.

    Após o intervalo, já estava claro para os 28.182 espectadores no Grolsch Veste (recorde de presença de futebol feminino na Holanda) algo já previsível antes mesmo da final começar: embora as anfitriãs fossem favoritas, o jogo era tremendamente equilibrado. Só mesmo a inteligência no momento decisivo poderia definir o título europeu. Para a sorte da Holanda, definiu logo que a segunda etapa começou, aos seis minutos: uma cobrança de falta na entrada da área, uma jogada ensaiada, Daniëlle van de Donk começou rolando e Sherida Spitse enganou a barreira, batendo colocado, no canto. Com a visão coberta, Lykke Petersen não teve chances de chegar. Era o 3 a 2.

    Imagem

    De novo, a Dinamarca buscou o empate. Harder e, principalmente, Nadim sempre traziam perigo quando tinham a bola nos pés. Ainda assim, aos poucos o cansaço dos 120 minutos disputados na quinta-feira passada se fizeram sentir nas dinamarquesas, que foram diminuindo a velocidade, embora nunca tenham abdicado da busca pela vitória. A Holanda conseguia, de novo, o que já fizera contra Suécia e Inglaterra: levava o jogo ao seu estilo. Se precisava do ataque, mantinha a posse de bola. Caso contrário, apenas esperava no campo de defesa.

    Era questão de esperar o contra-ataque decisivo. Ele veio aos 44 minutos, para começar definitivamente a festa já tímida no Grolsch Veste. Com Miedema, que marcou seu quarto gol mostrando a habilidade que sempre teve (corte seco na zagueira Stine Larsen, chute no contrapé de Lykke Petersen) e apagou definitivamente as más memórias do começo.

    E aí, foi questão de alguns minutos até começar a festa que realizou o desejo que a Holanda nem sabia ter ao começo da Euro: o título. Conquista que populariza o futebol feminino na Holanda, caminho talvez sem volta. Que leva as laranjas a serem uma equipe de ponta na Europa. Que fez gente como Marco van Basten e Louis van Gaal assistirem à decisão no Grolsch Veste. E que, acima de tudo, traz outras heroínas para um futebol que não tem tido motivo nenhum de alegria com os homens. Agora, a hora é de Vivianne Miedema, Lieke Martens (eleita a melhor da Euro com total justiça), Shanice van de Sanden, Jackie Groenen…

     Farofas
  •  98917 posts
  •  22/09/2017, 14:27
     

    Avatar do usuário

    filhos da p

    mandaram embora nossa melhor treinadora


     Farofas
  •  98917 posts
  •  12/10/2017, 13:52
     

    Avatar do usuário

    Imagem

    O Atlético de Madrid não teve uma boa quarta-feira na Champions feminina. Atual campeã espanhola, a equipe tomou 12 a 2 do Wolfsburg no segundo jogo entre os dois times - o primeiro também havia sido de vitória das rivais por 3 a 0 - e acabou eliminada da competição. No intervalo, o placar já marcava 8 a 1. Popp (2 minutos), Gunnarsdóttir (8 minutos), Popp (15 e 16), Harder (29 do primeiro tempo e 4 minutos do segundo), Dickenmann (33 e 44), Juci (contra aos 41 do primeiro tempo), Wullaert (12 do segundo tempo), Hansen (24 do segundo tempo) e Wullaert (38 do segundo tempo) marcaram para as alemãs, que atuaram em casa.

    A brasileira Ludmila e Wedemeyer (contra) descontaram para as visitantes. O detalhe do espanto pelo resultado foi protagonizado pela conta no Twitter do próprio time germânico, que colocou: "Acabou no AOK-Stadion. Um incompreensível jogo da Champions está encerrado".

     w.com
  •  3567 posts
  •  12/10/2017, 14:26
     

    Avatar do usuário

    duro golpe para o time popolista espanhol

     Farofas
  •  98917 posts
  •  16/10/2017, 15:41
     

    Avatar do usuário

    Com Lyon tentando recorde e Barcelona com brasileiras, veja duelos das oitavas na Champions feminina

    Imagem

    A Uefa sorteou os confrontos das oitavas de final da Champions League feminina nesta segunda-feira. As atuais campeãs, o Lyon, tentam um feito: ser o primeiro time a conquistar o tricampeonato consecutivo, além de ser o primeiro clube a conquistar cinco títulos e conta com a craque Dzsenifer Marozsán.

    A Fiorentina, estreante na Champions League, enfrenta um adversário de muito peso: o Wolfsburg. O clube alemão é, junto com o Lyon, os que já conquistaram o título que ainda seguem vivos na disputa. Todos os outros ainda sonham com a primeira conquista do torneio.

    As inglesas vão bem. O Chelsea de Eniola Aluko terá um adversário muito duro: o Rosengard, da Suécia. O time sueco conta com Anita Asanta, zagueira que é ex-jogadora do próprio Chelsea, além de Caroline Serger, uma das mais importantes jogadoras da Suécia e que defendia o Lyon no título da Champions League na temporada passada, 2016/17. O Manchester City da meio-campista da seleção inglesa Jill Scott, por sua vez, terá pela o Kvinner, da Noruega.

    O Barcelona conta com o reforço da holandesa Lieke Martens para tentar o título, ainda inédito para os catalães. O clube, que conta com as brasileiras Fabiana e Andressa Alves, enfrenta o Gintra Universitetas, da Lituânia. Na temporada passada, o Barcelona acabou eliminado pelo Paris Saint-Germain, que contava com Cristiane e Formiga. As parisienses acabaram derrotas na final para o Lyon, nos pênaltis.

    Aproveitando a boa fase do futebol da Islândia, um time do país está nesta fase. É o Stjarnan, que enfrenta o Slavia Praga, da Tchéquia (ex-República Tcheca. Se você ainda estranha o nome, leia o que o Ubiratan Leal escreveu falando sobre essa mudança).

    Vale lembrar que a seleção da Islândia feminina esteve na Eurocopa disputada em julho, na Holanda, que contou com 16 times. As islandesas acabaram em último no Grupo C, que teve Áustria e França como líderes e ainda contava com a Suíça, terceira colocada.

    A final será no dia 24 de maio, em Kiev, na Ucrânia.

    Sorteio das oitavas de final (8/9 e 15/16 de novembro)
    Sparta Praga (TCH) x Linkoping (SUE)
    Gintra Universitetas (LTU) x Barcelona (ESP)
    Chelsea (ING) x Rosengård (SUE)
    Kvinner (NOR) x Manchester City (ING)
    Brescia (ITA) x Montpellier (FRA)
    BIIK-Kazygurt (CAZ) x Lyon (FRA, atuais campeãs)
    Fiorentina (ITA) x Wolfsburg (ALE)
    Stjarnan (ISL) x Slavia Praga (TCH)
    • 1
    • 171
    • 172
    • 173
    • 174

    MENSAGENS RECENTES

    Shortinhus por todo lado

    [Tópico Oficial] Cinema

    @Klimt Low angle é um contreplongé[…]

    Boa conta https://instagram.com/p/Bcl1r5yg_l1/ h[…]



    O melhor conteúdo: seguro, estável e de fácil manutenção, desde 2012