O seu lugar para falar asneiras e discutir assuntos variados
  • 1
  • 279
  • 280
  • 281
  • 282
  • 283
  • 284

 PedroFross
  •  1889 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Brasil não tem jeito
    Vereador de cidade pequena ganha 8mil :lolsuper: :lolsuper: :lolsuper:
    Os únicos que podem mudar isso aí são os próprios que recebem,e ninguém vai votar pra receber menos
    Fora as obras superfaturadas e as malandragens sistêmicas que tem de cidade pequena a cidade grande
    Torcer para as coisas não piorarem muito,quem sabe algum boom de royalties ou algo assim para manter do jeito q tá

     PedroFross
  •  1889 posts
  •  

    Avatar do usuário

    duplicou
    Editado pela última vez por PedroFross em 02/09/2020, 20:56, em um total de 1 vez.

     Reloaded
  •  4899 posts
  •  

    Avatar do usuário

    no melhor das hipoteses o brasil vai estagnar, igual o japao. diferença q o japao estagnou como um pais de primeiro mundo, nos vamos estagnar como uma latrina :lolsuper: :lolsuper:
    Starkk  isso

     Starkk
  •  778 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Reloaded escreveu: no melhor das hipoteses o brasil vai estagnar, igual o japao. diferença q o japao estagnou como um pais de primeiro mundo, nos vamos estagnar como uma latrina :lolsuper: :lolsuper:
    O Brasil é um país que já vive a sua decadência sem nunca ter conhecido o seu auge.

     TUI
  •  6412 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Tem que torcer pra ter um boom de commodities de novo pra ver se atrasa o argentinamento do Brasil

     Paum cum Çalãmi
  •  12316 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Reloaded escreveu: impossível ter esperança com o Brasil, se com guedes ta assim, imagina qnd ele sair e entrar um jagunço populista...


    esse ano quase 1tri de déficit, ano q vem uma paulada tbm, nenhuma privatização, nada de abrir mercado, imprimindo dinheiro adoidado, plano populista pra ganhar voto, minha casa minha vida 2.0,


    argentina é questão de tempo, infelizmente,

    mais uma década perdida.
    "se com o guedes tá assim"

    já tá na hora de crescer e reconhecer que o tal "ultraliberal ortodoxo de Chicago" é uma grande enganação

    é mais digno acreditar no saco de presentes do papai noel do que na agenda do paulo guedes

     FooFighters
  •  5654 posts
  •  

    Pelo jeito o @Klimt desativou o usuário dele, segundo o @.Kiko. e vendo o perfil dele.

    Depois que ele parou de postar o tópico foi pro vinagre.

    Me divertia postando aqui.

    Valeu pelas discussões.

    RIP

     Mucamo
  •  22080 posts
  •  

    Avatar do usuário

    @klimt

    Caramba. Ripou mesmo.

     camaleão
  •  3063 posts
  •  

    Avatar do usuário

    @klimt apagando vestígios no fórum para assumir o cargo do jegues :ohnoes:

     leonardo3567
  •  9674 posts
  •  

    Avatar do usuário

    FooFighters escreveu: Pelo jeito o @Klimt desativou o usuário dele, segundo o @.Kiko. e vendo o perfil dele.

    Depois que ele parou de postar o tópico foi pro vinagre.

    Me divertia postando aqui.

    Valeu pelas discussões.

    RIP
    gostava bastante dele tbm, acho bem triste quando saem assim :(

    o pessoal la do cinema acho que tem contato com ele ainda nao?

     v00d00
  •  2099 posts
  •  

    klimt não quer registro algum que o ligue à gentalha

     Locke
  •  15440 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Nem sabia que dava para deletar o user desse jeito eita

     moullet
  •  1175 posts
  •  

    Avatar do usuário

    To aqui ainda.

    Mas o Jovens é complicado. Desisti um pouco do fórum aqui. É foda pq tem um potencial bom, a maioria do forum nao é esquerdista retardado, mas aí o balanceamento natural disso é olavistas etc etc etc

    De boas também, continuo estudando sozinho meus assuntos de economia, tópico maneiro. Gostei de participar. Aprendi bastante tb.

    Eu só queria um fórum de centro.

     moullet
  •  1175 posts
  •  

    Avatar do usuário

    moullet escreveu: https://www.cnnbrasil.com.br/business/2 ... d3DwYaNBgk

    o brasil é invencível

    nada anda nesse governo. impossível uma equipe menos efetiva. nenhuma desculpa dá conta do tamanho da morosidade. só incompetência generalizada.

    deixaram caducar a MP do Saneamento, se enrolaram com a reforma da previdência, se enrolaram com a reforma adminstrativa, tão enrolando a reforma tributária (pra enfiar CPMF, ainda por cima)...


    E anunciou que a reforma administrativa só será enviada "ano que vem" (ou seja, não será enviada e nem aprovada).

    Nos próximos 5 anos 20% dos funças vão se aposentar

    Vai tudo pra casa do caralho.
    Só sei que eu acertei em cheio.

    Nao vai sair reforma nenhuma nesse governo, nem administrativa nem tributária.

    E a da previdência o governo tentou estragar, nao conseguiu, passou uma meia bomba que daqui 10 anos precisa outra vez. E o que passou, só passou pelo trabalho do Temer.

     FooFighters
  •  5654 posts
  •  

    leonardo3567 escreveu:
    FooFighters escreveu: Pelo jeito o @Klimt desativou o usuário dele, segundo o @.Kiko. e vendo o perfil dele.

    Depois que ele parou de postar o tópico foi pro vinagre.

    Me divertia postando aqui.

    Valeu pelas discussões.

    RIP
    gostava bastante dele tbm, acho bem triste quando saem assim :(

    o pessoal la do cinema acho que tem contato com ele ainda nao?
    Não sei.

    É uma pena, não gosto de ficar babando ovo de ninguém, mas também acho triste.

    Na real, acho que os posts dele que me fizeram a postar aqui e aí fui postando em outras coisas.

    E até sinto falta das discussões que tinhamos antes aqui no tópico.

    Volta Klimtao, faz um clone usando VPN e gg, sem rastreio.

     FooFighters
  •  5654 posts
  •  

    moullet escreveu:
    moullet escreveu: https://www.cnnbrasil.com.br/business/2 ... d3DwYaNBgk

    o brasil é invencível

    nada anda nesse governo. impossível uma equipe menos efetiva. nenhuma desculpa dá conta do tamanho da morosidade. só incompetência generalizada.

    deixaram caducar a MP do Saneamento, se enrolaram com a reforma da previdência, se enrolaram com a reforma adminstrativa, tão enrolando a reforma tributária (pra enfiar CPMF, ainda por cima)...


    E anunciou que a reforma administrativa só será enviada "ano que vem" (ou seja, não será enviada e nem aprovada).

    Nos próximos 5 anos 20% dos funças vão se aposentar

    Vai tudo pra casa do caralho.
    Só sei que eu acertei em cheio.

    Nao vai sair reforma nenhuma nesse governo, nem administrativa nem tributária.

    E a da previdência o governo tentou estragar, nao conseguiu, passou uma meia bomba que daqui 10 anos precisa outra vez. E o que passou, só passou pelo trabalho do Temer.
    A cena do Guedes sendo "retirado" pelos caras ontem é uma cena icônica e muito histórica.

    Até salvei no Imgur pra ficar de histórico aqui



    Alric  isso

     FooFighters
  •  5654 posts
  •  

    Nessa mesma linha @moullet, excelente artigo do Marcos Lisboa falando quase a mesma coisa que você.

    E que o Bolsonaro não tem coragem de peitar as corporações de verdade, como funcionários públicos e cia.
    Risco em alta, Planalto parado

    Política econômica é obra de longa construção. As escolhas do presente, incluindo o fazer nada, podem ser desastrosas anos à frente.

    Infelizmente, estamos indo por este caminho.

    Os preços dos ativos financeiros são influenciados pelos eventos cotidianos, mas também pelas expectativas sobre o que irá ocorrer com a economia no longo prazo. Inevitavelmente, há muita incerteza sobre os desdobramentos da economia, ainda mais durante esta pandemia, e por isso a oscilação tão elevada dos preços. Difícil separar o que são os movimentos decorrentes de choques temporários e os que refletem mudanças mais profundas da economia.

    Mas os sinais atuais são preocupantes. As taxas de juros de mercado para prazos longos, como nos títulos com vencimento para a próxima década, estão bem elevadas e com viés de alta: acima de 8% a.a. contra 2% a.a. para as taxas de curtíssimo prazo, com inclinação bem maior do que nos demais emergentes, indicando o tamanho da incerteza.

    A ausência de enfrentamento do grave problema fiscal, com forte crescimento da despesa obrigatória, aumenta a dúvida sobre como o país vai enfrentar o problema, o que resulta no aumento do prêmio de risco para comprar papéis do governo.

    Como resultado, o Tesouro tem se visto obrigado a rolar a dívida pública com papéis cada vez mais curtos. A dívida com menos de um ano de vencimento quase dobrou desde julho do ano passado, chegando perto de R$ 1 trilhão. A expectativa de inflação implícita nos títulos da dívida pública começa a aumentar sensivelmente, passando de 4% ao ano a partir de 2022.

    Apesar de a recessão estar sendo menos severa do que se esperava em abril, o preço das ações anda de lado há alguns meses.

    A taxa de câmbio também se desvalorizou mais no Brasil do que em outros emergentes e tem tido elevada volatilidade. Isso é mau sinal, pois o câmbio reflete, sobretudo, a expectativa sobre a solidez da nossa economia. Se o país parece ir bem, há forte entrada de capital, o que valoriza a nossa moeda. O inverso ocorre se o futuro não é promissor.

    A participação de estrangeiros na posse de títulos da dívida pública caiu a menos da metade do que era em 2015. Muitas empresas internacionais dos mais diversos setores, incluindo varejo e sistema financeiro, já deixaram o país.

    Estados e municípios não fizeram reformas para conter o crescimento feroz da sua despesa com pessoal e o problema foi mascarado pelo generoso auxilio do governo federal em razão da pandemia. E esses problemas serão severamente agravados nos próximos anos em decorrência da aprovação de medidas que aumentam os gastos obrigatórios, como o novo Fundeb.

    Tudo indica que a conta do desequilíbrio fiscal de estados e municípios vai cair, mais uma vez, no colo da União.

    O que fazer?

    O presidente não parece disposto a enfrentar os grupos de interesse. Não avança a agenda de privatização e a proposta de reforma administrativa foi, previsivelmente, tímida. Aparentemente, o Palácio do Planalto parece pouco disposto a governar, o que significa enfrentar dilemas e fazer escolhas difíceis.

    No Congresso, disseminam-se propostas atabalhoadas de aumento da carga tributária, o que reduz a rentabilidade esperada dos investimentos e desestimula apostar no país.

    Como se não bastasse, o Judiciário, que deveria garantir a segurança jurídica, cada vez mais se torna fonte de incerteza. Um exemplo recente foi a decisão do presidente do STJ de permitir à prefeitura do Rio de Janeiro encampar a Linha Amarela, o que adiciona gasolina ao problema. O Supremo, por sua vez, desde antes da pandemia já autorizava estados a descumprir seus contratos com a União.

    Temos uma infraestrutura deficiente e um poder público com dificuldades tanto técnicas quanto financeiras para realizar investimentos. E, pelo visto, o setor privado está sendo paulatinamente informado de que a segurança jurídica e os direitos adquiridos parecem valer apenas para servidores públicos.

    Por enquanto, temos uma recuperação da economia que vai bem, ainda que muitos setores enfrentem graves dificuldades. Mas nossa incapacidade de avançar com a agenda de reformas e enfrentar os problemas da economia começa a dar sinais de que o futuro, não tão distante assim, pode ser bem pior do que o presente.

    Quantos vão querer investir em um país com tantas propostas desarrazoadas de aumentos de tributos, em meio à possibilidade de intervenção judicial para romper contratos da forma como ocorreu no Rio de Janeiro?

    Investir no Brasil se torna, cada vez mais, decisão de alto risco.

    A crise de 2015 pegou muitos de surpresa. Não deveria. Os dados dos balanços das empresas de capital aberto estavam se deteriorando desde 2011, com queda da lucratividade e do investimento. O déficit recorrente das contas públicas, como mostrou Samuel Pessôa na Folha de S. Paulo de domingo, tornou-se negativo em 2010, piorando sensivelmente após 2012.

    Melhor ficar atento para os sinais de fumaça da economia. Ainda há tempo de evitar o pior, mas para isso o Palácio do Planalto precisa assumir o ônus de governar.

    Marcos Lisboa é economista.

    https://braziljournal.com/risco-em-alta-planalto-parado
    moullet, Rlim  isso
    • 1
    • 279
    • 280
    • 281
    • 282
    • 283
    • 284

    MENSAGENS RECENTES

    Sony confirma detalhes do PS5

    Todo esse textão e não zerou Qua[…]

    ja passou do tempo em campo isso sim

    GOVERNO BOLSONARO

    Com a possível vitória do Biden, ach[…]

    https://s2.glbimg.com/yYGQTiuHK4DGo8cs0NoSTy4Ii-0[…]



    O melhor conteúdo: seguro, estável e de fácil manutenção, desde 2012