O seu lugar para falar asneiras e discutir assuntos variados

 camaleão
  •  1661 posts
  •  

    Avatar do usuário

    V-Brake escreveu:
    E sobre a documentação, é pq pra qm trabalha com programação, dps de fazer um código, as boas práticas pedem q vc documente o código, explique como ele funciona. E essa parte é bem chatinha de fazer heheh.
    Saquei, bom post

    imagina: “explique como você funciona, siga o padrão tal”

    Pedir para um humano explicar como ele próprio funciona é tão louco quanto, filosoficamente falando :lol:

     Locke
  •  15132 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Incrível

    Tenho muita curiosidade (e um pouco de temor) sobre o que nos espera no mercado de trabalho daqui a 30 anos

    Bem difícil chutar quais profissões vão surgir e quais vão desaparecer

    Torço para que a automação torne a produção das coisas muito mais barata em geral, tornando tudo mais acessível para o povão
    camaleão  isso

     leonardo3567
  •  9327 posts
  •  

    Avatar do usuário

    V-Brake escreveu:
    camaleão escreveu:
    V-Brake escreveu:
    camaleão escreveu:
    Galt escreveu: Essa porra eh brilhante.
    Eu já fico bobo com coisa bem mais “simples” como as assistentes virtuais tipo Alexa..
    Fico imaginando implementando essas IA como nossas assistente pessoais...
    Mas sei que vai demorar pacas (ou não..)
    Essas assistentes virtuais são o esforço de milhares de 'pequenos escravinhos' q ficam avaliando as frases q o pessoal manda via alexa e alimentando o tensorflow, ou qq biblioteca famosinha de aprendizado de máquina :lol:

    O q é bem legal, aliás o q eu acharia mais top era q alguma ML fizesse toda a documentação do zero, se tem uma coisa horrível de fazer é documentação :suando:
    Eu não manjo de programação, então não sei o que quis dizer com documentação.
    ainda mais por ML (imagino que seja machine learning)

    mas essa IA não faria isso?
    Ou teriam que implementá-la em algo externo?

    Porque nos videos vi a galera usando até no excel..
    A criação das planilhas com diferenciação de cores pra mim é algo absurdo..
    Parece muito com o tony stark pedindo mapeamento e possibilidades pra JARVIS :lolsuper:


    Quanto a Alexa, eu descobri ontem tb que você pode criar skills pra ela.. muito daora.

    Tu acha que a tecnologia vai focar totalmente nesse lado de evoluir IA, ML e afins?

    Vejo gente falando que tem uma sensação que a tecnologia parou de evoluir... Mas ai vejo essas poras e fico imaginando saltos gigantescos

    Acho que a biotecnologia tb deve crescer muito rápido logo logo
    Hj em dia, qdo a gente fala de AI, quase sempre as ideias convergem pra ML (machine learning ou aprendizado de máquina).

    Boa parte dessas ferramentas atuais q criam ou respondem coisas pra vc, como a Alexa, são (em geral) baseadas em aprendizado de máquina, que basicamente consiste na máquina reconhecer padrões e responder de acordo com o q é "treinado".

    Por exemplo, algo q está crescendo mto hj em dia é interpretação de textos. Vc pega um motor de aprendizado de máquina (como tensorflow) e injeta dados da amazon de avaliação de produtos, com as estrelas e o comentário. Quanto mais dados vc vai injetando, melhor ele vai interpretando o texto e relacionando com a avaliação.

    Aí chega um ponto em q a máquina "lê" o texto, e através de palavras chaves ou orações, ele pode te falar se a crítica foi positiva ou negativa. Esse é só um exemplo, ML pode ser usado pra qualquer coisa, como tá sendo usado nesse GPT-3 pra criar código automaticamente.

    Esse é o futuro sim, o ideal é q a máquina faça todo trabalho braçal mais simples q a gente faça e as pessoas possam se focar em coisas mais complexas.

    E sobre a documentação, é pq pra qm trabalha com programação, dps de fazer um código, as boas práticas pedem q vc documente o código, explique como ele funciona. E essa parte é bem chatinha de fazer heheh.
    isso quando fazem :lol:

     ai caramba
  •  27421 posts
  •  

    Avatar do usuário

    o problema de código gerado por máquina é quando da uma merda e a máquina não vai saber resolver. Aí vão precisar de um humano e vai ter aquele código porco pq a máquina não precisa de um código lindo, só precisa ter o código pra ela entender, aí ninguem vai entender, a empresa vai ficar puta e vai falar "Pq usei essa merda?"

    Isso acontece desde o Dreamweaver. Cada vez melhoram códigos gerados por máquina e isso sempre volta a acontecer. Mas com certeza a mercado de programação é um alvo. Pagar engenheiros está cada vez mais caro. Não possuem mão de obra o suficiente no mercado. Não atoa ficam puxando as mulheres, com esse papo tosco de feminismo mas na verdade é pra aumentar a mão de obra e baratea-la.

    Esse papo de "Antes de acabar a profissão de programadores vai ter que acabar as outras" é meio bullshit. Muitas profissões exigem trabalho fisico o que é muito caro vc automatizar com robos. Agora um trampo digital é mto mais fácil vc automatizar.

    Desculpem mas a profissão de programadores tem os dias contados sim, mas acho que ainda vai demorar e corre sempe o risco de acontecer o que falei acima. Por isso esses códigos automáticos serveriam em casos especificos, principalmentes essas programações mais triviais. Por isso to indo pra parte de Arquitetura/Projetista.

     camaleão
  •  1661 posts
  •  

    Avatar do usuário

    ai caramba escreveu: o problema de código gerado por máquina é quando da uma merda e a máquina não vai saber resolver. Aí vão precisar de um humano e vai ter aquele código porco pq a máquina não precisa de um código lindo, só precisa ter o código pra ela entender, aí ninguem vai entender, a empresa vai ficar puta e vai falar "Pq usei essa merda?"

    Isso acontece desde o Dreamweaver. Cada vez melhoram códigos gerados por máquina e isso sempre volta a acontecer. Mas com certeza a mercado de programação é um alvo. Pagar engenheiros está cada vez mais caro. Não possuem mão de obra o suficiente no mercado. Não atoa ficam puxando as mulheres, com esse papo tosco de feminismo mas na verdade é pra aumentar a mão de obra e baratea-la.

    Esse papo de "Antes de acabar a profissão de programadores vai ter que acabar as outras" é meio bullshit. Muitas profissões exigem trabalho fisico o que é muito caro vc automatizar com robos. Agora um trampo digital é mto mais fácil vc automatizar.

    Desculpem mas a profissão de programadores tem os dias contados sim, mas acho que ainda vai demorar e corre sempe o risco de acontecer o que falei acima. Por isso esses códigos automáticos serveriam em casos especificos, principalmentes essas programações mais triviais. Por isso to indo pra parte de Arquitetura/Projetista.
    Concordo com a primeira parte sobre os códigos, mas é um negócio exponencial para caramba.. do GPT-2 para esse foi um salto imenso.

    Quanto ao trabalho braçal, óbvio que um pedreiro, eletricista residencial ou repositor de mercado não terá o emprego “roubado” tão cedo...
    Mas já acontece um processo de automação gigante na indústria.

    Trabalhei numa grande automotiva e é impressionante o tanto de robô e a esteira de produção... Os humanos que continuam trabalhando na linha de produção em si é somente em funções ridiculamente simples e ociosas como colocar portas (horrível aliás)
    E nas empresas lá fora nem isso fazem mais

    É basicamente abastecer e manter a máquina rodando com pequenas revisões (por isso o cargo operador mantenedor cresceu tanto)

    E essa GPT-3 até texto jurídico faz, dá aula, cria texto, planilhas, cálculos, em breve certamente criará plantas e maquetes, quem sabe até músicas, com simples comandos em inglês.
    Tem uma infinidade de possibilidades (a qual eu acho que não serão tão rapidamente implementadas)

    Não sei se pegaremos essa fase; Pelo menos não no mercado de trabalho ainda.

     Foo Lang III
  •  2456 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Desenvolvimento de aplicações vai muito além de gerar componente react pra frontend.
    Requisitos funcionais e não funcionais, arquitetura, desenvolvimento, teste, operações, métricas (tanto de operações quanto KPIs de business), monitoramento, etc.
    Imagine domínios onde há centenas de microsserviços operando em conjunto com serviços de mensageria, protocolos distintos, API de terceiros, etc.
    Imagine o cenário de carve-out de um monolito pra uma arquitetura modular, impossível uma IA tomar todas as decisões adequadas de design e implementação. Fora a miríade de tecnologias, integrações e plataformas.

    Honestamente, eu vejo isso sendo usado mais como uma alavanca pra gerar código mais rapidamente, algo como um 'gerador de getters and setters' mais amplo.

    E vejo essa questão de aproximar a parte técnica do business e acho uma tremenda bobagem, vide o fiasco que é o bdd nesse quesito - nunca vi alguém de business definir requisitos em formato de comportamento. Aliás, gente de business não sabe como tecnologia funciona, e de fato não é algo trivial.

     V-Brake
  •  39292 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Foo Lang III escreveu: Desenvolvimento de aplicações vai muito além de gerar componente react pra frontend.
    Requisitos funcionais e não funcionais, arquitetura, desenvolvimento, teste, operações, métricas (tanto de operações quanto KPIs de business), monitoramento, etc.
    Imagine domínios onde há centenas de microsserviços operando em conjunto com serviços de mensageria, protocolos distintos, API de terceiros, etc.
    Imagine o cenário de carve-out de um monolito pra uma arquitetura modular, impossível uma IA tomar todas as decisões adequadas de design e implementação. Fora a miríade de tecnologias, integrações e plataformas.

    Honestamente, eu vejo isso sendo usado mais como uma alavanca pra gerar código mais rapidamente, algo como um 'gerador de getters and setters' mais amplo.

    E vejo essa questão de aproximar a parte técnica do business e acho uma tremenda bobagem, vide o fiasco que é o bdd nesse quesito - nunca vi alguém de business definir requisitos em formato de comportamento. Aliás, gente de business não sabe como tecnologia funciona, e de fato não é algo trivial.
    No começo vai ser isso mesmo, mas esse tipo de aprendizado tá evoluindo mto rapidamente, 20 anos atrás o pessoal ñ imaginava o monte de avanços de hardware q temos hj.

    Primeiros anos é só gerador de código base, no futuro ele vai ler documentação de API de código e integrar front end com back end com pouca ou nenhuma interação. Isso é só o começo.

     leonardo3567
  •  9327 posts
  •  

    Avatar do usuário

    lembro @Foo Lang III que uns anos atras tinha um tal de genexus que tentou fazer isso vc modelava a parte de negocios e ele gerava a aplicação com vc tendo que customizar alguns pontos, era uma bosta colossal


    AI vai ter que ser extramemnte foda pra isso ser realmente gamechanger ou sequer viavel

     Foo Lang III
  •  2456 posts
  •  

    Avatar do usuário

    V-Brake escreveu:
    Foo Lang III escreveu: Desenvolvimento de aplicações vai muito além de gerar componente react pra frontend.
    Requisitos funcionais e não funcionais, arquitetura, desenvolvimento, teste, operações, métricas (tanto de operações quanto KPIs de business), monitoramento, etc.
    Imagine domínios onde há centenas de microsserviços operando em conjunto com serviços de mensageria, protocolos distintos, API de terceiros, etc.
    Imagine o cenário de carve-out de um monolito pra uma arquitetura modular, impossível uma IA tomar todas as decisões adequadas de design e implementação. Fora a miríade de tecnologias, integrações e plataformas.

    Honestamente, eu vejo isso sendo usado mais como uma alavanca pra gerar código mais rapidamente, algo como um 'gerador de getters and setters' mais amplo.

    E vejo essa questão de aproximar a parte técnica do business e acho uma tremenda bobagem, vide o fiasco que é o bdd nesse quesito - nunca vi alguém de business definir requisitos em formato de comportamento. Aliás, gente de business não sabe como tecnologia funciona, e de fato não é algo trivial.
    No começo vai ser isso mesmo, mas esse tipo de aprendizado tá evoluindo mto rapidamente, 20 anos atrás o pessoal ñ imaginava o monte de avanços de hardware q temos hj.

    Primeiros anos é só gerador de código base, no futuro ele vai ler documentação de API de código e integrar front end com back end com pouca ou nenhuma interação. Isso é só o começo.
    Teria que ser uma IA pra gerar documentação, pq honestamente documentação é um calcanhar de Aquiles na computação. :lol:
    Até documentação de API que tá em operação fica defasada - mesmo com swagger e afins.

    E sim, a tendência é evoluir. Tô só expondo o contraponto de que desenvolvimento de sistemas é muito além do que a galera acha que é, principalmente em domínios complexos.

     V-Brake
  •  39292 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Foo Lang III escreveu:
    Teria que ser uma IA pra gerar documentação, pq honestamente documentação é um calcanhar de Aquiles na computação. :lol:
    Até documentação de API que tá em operação fica defasada - mesmo com swagger e afins.

    E sim, a tendência é evoluir. Tô só expondo o contraponto de que desenvolvimento de sistemas é muito além do que a galera acha que é, principalmente em domínios complexos.
    Pior é q umas semanas atras tava conversando com um cara do meu setor e o q ele falou é a maior vdd. O problema ñ é fazer a documentação, é MANTER ela.

    Isso é muito mais foda, na primeira vez é uma maravilha, vc documenta legal, faz um fluxograma top com as chamadas, aí dps o troço vai aumentando, pessoal vai pedindo coisa nova, e a documentação começa a ficar cagada :lol:

     FooFighters
  •  5457 posts
  •  

    Só pra adicionar algumas coisas, nós já usamos a "GPT" indiretamente a cada pesquisa que fazemos no Google.

    No caso, o modelo do Google é o BERT.

    O que eu acho interessante é que as pessoas não vêem o quanto elas já estão usando essas coisas de forma indireta há um bom tempo.

    O anúncio aqui do LOL usa, o vídeo recomendado do YouTube, os produtos da Amazon, o filme da Netflix, o Google Tradutor, o filtro de spam do Gmail, etc etc.

    Particularmente, a parte que eu mais gosto são aplicações ligadas a medicina, como por exemplo, a ChexNet que já é melhor do que radiologistas para identificar vários tipos de doenças.

    Num futuro breve, diversos exames vão ter resultado na hora, deixando para os radiologistas apenas os casos que o modelo fica mais em dúvida.

    Ainda, voltando mais ao tema do tópico, a OpenAI, empresa por trás do GPT, tem como foco criar uma AGI (Artificial General Intelligence) e isso sim, IHMO, seria algo impressionante. E daí entra naquele debate sobre os robôs ultrapassarem os humanos e nos tornamos descartáveis.
    camaleão  isso

     FooFighters
  •  5457 posts
  •  

    V-Brake escreveu:
    camaleão escreveu:
    Galt escreveu: Essa porra eh brilhante.
    Eu já fico bobo com coisa bem mais “simples” como as assistentes virtuais tipo Alexa..
    Fico imaginando implementando essas IA como nossas assistente pessoais...
    Mas sei que vai demorar pacas (ou não..)
    Essas assistentes virtuais são o esforço de milhares de 'pequenos escravinhos' q ficam avaliando as frases q o pessoal manda via alexa e alimentando o tensorflow, ou qq biblioteca famosinha de aprendizado de máquina

    O q é bem legal, aliás o q eu acharia mais top era q alguma ML fizesse toda a documentação do zero, se tem uma coisa horrível de fazer é documentação :suando:
    Um dos grandes sucessos do GPT-3 é justamente não ter humanos "ensinando" o modelo.

    Inclusive, essa é uma das linhas de pesquisa que tem mais crescido.

    Sobre a parte de geração de documentação, daria pra você criar algo desse tipo usando a GPT-3.

    Essa que é a grande sacada.

    É como se a GPT-3 fosse um senso comum, de como funciona a lingua (palavras, gramática e etc) e aí bastaria você criar um modelo baseado nela para resolver a tarefa da documentação.

     FooFighters
  •  5457 posts
  •  

    Foo Lang III escreveu:Desenvolvimento de aplicações vai muito além de gerar componente react pra frontend.
    Requisitos funcionais e não funcionais, arquitetura, desenvolvimento, teste, operações, métricas (tanto de operações quanto KPIs de business), monitoramento, etc.
    Imagine domínios onde há centenas de microsserviços operando em conjunto com serviços de mensageria, protocolos distintos, API de terceiros, etc.
    Imagine o cenário de carve-out de um monolito pra uma arquitetura modular, impossível uma IA tomar todas as decisões adequadas de design e implementação. Fora a miríade de tecnologias, integrações e plataformas.

    Honestamente, eu vejo isso sendo usado mais como uma alavanca pra gerar código mais rapidamente, algo como um 'gerador de getters and setters' mais amplo.

    E vejo essa questão de aproximar a parte técnica do business e acho uma tremenda bobagem, vide o fiasco que é o bdd nesse quesito - nunca vi alguém de business definir requisitos em formato de comportamento. Aliás, gente de business não sabe como tecnologia funciona, e de fato não é algo trivial.
    A IA não vai resolver os problemas de lógica de negócio, mas várias coisas que você descreveu ela já faz melhor do que a gente.

    Porém, muita coisa tá na parte de pesquisa e pouco no mercado ainda.

    Monitoramento de servidores (identificar se um servidor tá com problema é um problema claro de reconhecimento de padrão), orquestração de microserviços (previsão de demanda de tráfego de rede e já reservar algumas novas instâncias para subir em picos de tráfego), analise de vulnerabilidade de código (verificar que tá usando determinadas bibliotecas ou trechos de códigos vulneráveis), etc e etc.

     FooFighters
  •  5457 posts
  •  

    Sobre geração de código em si, já vi um pesquisador do Google trabalhando nisso.

    Mas até onde vi, tava bem embrionário ainda e com diversas limitações.

    Se me der na telha eu tento procurar depois e posto aqui.

     Foo Lang III
  •  2456 posts
  •  

    Avatar do usuário

    FooFighters escreveu:
    Foo Lang III escreveu:Desenvolvimento de aplicações vai muito além de gerar componente react pra frontend.
    Requisitos funcionais e não funcionais, arquitetura, desenvolvimento, teste, operações, métricas (tanto de operações quanto KPIs de business), monitoramento, etc.
    Imagine domínios onde há centenas de microsserviços operando em conjunto com serviços de mensageria, protocolos distintos, API de terceiros, etc.
    Imagine o cenário de carve-out de um monolito pra uma arquitetura modular, impossível uma IA tomar todas as decisões adequadas de design e implementação. Fora a miríade de tecnologias, integrações e plataformas.

    Honestamente, eu vejo isso sendo usado mais como uma alavanca pra gerar código mais rapidamente, algo como um 'gerador de getters and setters' mais amplo.

    E vejo essa questão de aproximar a parte técnica do business e acho uma tremenda bobagem, vide o fiasco que é o bdd nesse quesito - nunca vi alguém de business definir requisitos em formato de comportamento. Aliás, gente de business não sabe como tecnologia funciona, e de fato não é algo trivial.
    A IA não vai resolver os problemas de lógica de negócio, mas várias coisas que você descreveu ela já faz melhor do que a gente.

    Porém, muita coisa tá na parte de pesquisa e pouco no mercado ainda.

    Monitoramento de servidores (identificar se um servidor tá com problema é um problema claro de reconhecimento de padrão), orquestração de microserviços (previsão de demanda de tráfego de rede e já reservar algumas novas instâncias para subir em picos de tráfego), analise de vulnerabilidade de código (verificar que tá usando determinadas bibliotecas ou trechos de códigos vulneráveis), etc e etc.
    Nos casos que vc citou uma automação 'rudimentar' já resolve. A pica do monitoramento é descobrir o que tá causando a falha e corrigir. Quando o ecossistema é mais complexo, as soluções são menos óbvias (História pra ilustrar: http://web.mit.edu/jemorris/humor/500-miles) . Uma IA treinada pra isso seria maravilhoso. :love:

    Sobre análise de vulnerabilidade uma ferramenta padrão de mercado é o sonarqube. Já atende bem quanto a cobertura de código por testes unitários e questões de vulnerabilidades. Depois dá uma olhada, @FooFighters https://www.sonarqube.org/features/security/

     Touro Mecânico
  •  8420 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Medo da porra de como o mundo vai ser quando a IA evoluir a ponto de causar desemprego em massa (isso vai acontecer cedo ou tarde). Fiquei bem paranoico com esse assunto depois que li 21 Lições para o Século 21 do Harari :ohnoes:

     FooFighters
  •  5457 posts
  •  

    Foo Lang III escreveu:
    FooFighters escreveu:
    Foo Lang III escreveu:Desenvolvimento de aplicações vai muito além de gerar componente react pra frontend.
    Requisitos funcionais e não funcionais, arquitetura, desenvolvimento, teste, operações, métricas (tanto de operações quanto KPIs de business), monitoramento, etc.
    Imagine domínios onde há centenas de microsserviços operando em conjunto com serviços de mensageria, protocolos distintos, API de terceiros, etc.
    Imagine o cenário de carve-out de um monolito pra uma arquitetura modular, impossível uma IA tomar todas as decisões adequadas de design e implementação. Fora a miríade de tecnologias, integrações e plataformas.

    Honestamente, eu vejo isso sendo usado mais como uma alavanca pra gerar código mais rapidamente, algo como um 'gerador de getters and setters' mais amplo.

    E vejo essa questão de aproximar a parte técnica do business e acho uma tremenda bobagem, vide o fiasco que é o bdd nesse quesito - nunca vi alguém de business definir requisitos em formato de comportamento. Aliás, gente de business não sabe como tecnologia funciona, e de fato não é algo trivial.
    A IA não vai resolver os problemas de lógica de negócio, mas várias coisas que você descreveu ela já faz melhor do que a gente.

    Porém, muita coisa tá na parte de pesquisa e pouco no mercado ainda.

    Monitoramento de servidores (identificar se um servidor tá com problema é um problema claro de reconhecimento de padrão), orquestração de microserviços (previsão de demanda de tráfego de rede e já reservar algumas novas instâncias para subir em picos de tráfego), analise de vulnerabilidade de código (verificar que tá usando determinadas bibliotecas ou trechos de códigos vulneráveis), etc e etc.
    Nos casos que vc citou uma automação 'rudimentar' já resolve. A pica do monitoramento é descobrir o que tá causando a falha e corrigir. Quando o ecossistema é mais complexo, as soluções são menos óbvias (História pra ilustrar: http://web.mit.edu/jemorris/humor/500-miles) . Uma IA treinada pra isso seria maravilhoso. :love:

    Sobre análise de vulnerabilidade uma ferramenta padrão de mercado é o sonarqube. Já atende bem quanto a cobertura de código por testes unitários e questões de vulnerabilidades. Depois dá uma olhada, @FooFighters https://www.sonarqube.org/features/security/
    Sim, tem ferramenta que olha dados dos servers e já identifica uma anomalia e já sobe uma nova instância.

    Alguns sistemas de autoscaling tb já usam.

    Conheço o sonar, mas tinha um outro que já mostrava o CVE e fazia algumas análises no código que não lembro, que me parece que usava Machine Learning tb.

    Outra ferramenta é o Kite (https://www.kite.com/), que parece que faz code completion usando ML tb.

     BlueFox
  •  88 posts
  •  

    Esse negócio de inteligência artificial me lembrou que vi dia desses a noticia que o Google tinha uma AI e era só elogios para ela. Será que terá alguma chance dela lançar para o publico?

    MENSAGENS RECENTES

    NBA - 18/19 SEASON

    luka magic fez 34 pts,com 12 assists e 20 REBOTES […]

    Espera aí que já vou postar o que pe[…]

    O jogo tá pedindo 100gb no Steam de espa&cc[…]

    Pior que parece divertido msm, coçando pra […]



    O melhor conteúdo: seguro, estável e de fácil manutenção, desde 2012