O seu lugar para falar asneiras e discutir assuntos variados

 kuka
  •  892 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Desemprego e fim de estímulos devem tirar força da indústria em 2021, diz Guide
    Para os próximos meses, a Guide aponta que, além da questão fiscal, a deterioração do mercado de trabalho e a retirada de parte dos estímulos representam riscos adicionais à retomada.

    Segundo a Guide, a elevada poupança levantada pelas famílias durante a crise pode dar algum fôlego ao consumo, mas sem a mesma intensidade que o auxílio emergencial e outros programas de manutenção da renda e do empregos adotados no ano passado.

    https://valorinveste.globo.com/mercados ... uide.ghtml

    Em relação ao desemprego, Presidente Jair Bolsonaro diz que brasileiro não está preparado para fazer "quase nada"

    Em conversa no Palácio da Alvorada com apoiadores, Bolsonaro disse que, antes da reforma trabalhista, o Brasil tinha mais ações nesse ramo da Justiça do que o mundo inteiro junto e novamente saiu em defesa do empregador. O presidente não apresentou evidências. "Vá ser patrão num país desses! Pessoal fala muito em empregado, vai ser patrão! Ser patrão é uma desgraça", disse. "Então, é um país difícil de trabalhar, quando fala em desemprego, é alto por vários motivos. A formação do brasileiro, uma parte considerável não está preparada para fazer quase nada"

    Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados na semana passada apontaram que o Brasil iniciou o quarto trimestre do ano passado com aumento no número de desempregados diante da maior procura por emprego. Entre agosto e outubro a taxa de desemprego foi a 14,3%, segundo o instituto. O resultado ficou acima da taxa de 13,8% vista no trimestre imediatamente anterior, de maio a julho, mas cedeu em relação aos 14,6% vistos no trimestre até setembro —máxima da série histórica da Pnad Contínua iniciada em 2012.... -

    Veja mais em https://economia.uol.com.br/noticias/re ... copiaecola

    A vida de milhões de pessoas vai piorar em 2021

    2021 vai ser pior. Talvez não para o leitor, mas para muitos brasileiros. Até a semana passada, eles podiam contar com a ajuda do auxílio emergencial para pagar as contas. O auxílio não só segurou o aumento da pobreza e da desigualdade, como temporariamente fez com que diminuíssem. Mas ele acabou, e a vida de milhões de brasileiros vai piorar.

    Com a pandemia, parte dos brasileiros foi para uma outra forma de trabalho: o teletrabalho. Parte dos brasileiros foi para uma outra forma de desemprego: o desemprego oculto. Oculto porque não aparece na estatística divulgada como taxa de desemprego. Eles não trabalham e gostariam de trabalhar, mas, como não procuraram ativamente um trabalho, não são considerados desempregados. A alta do desemprego oculto em 2020 é explicada pelo temor de contaminação do vírus e pelo recebimento do auxílio emergencial, que assegurou a quarentena.

    O desemprego vai aumentar, um movimento de brasileiros saindo do tal desemprego oculto para o desemprego aberto, a taxa oficial. É bastante provável que a um nível ainda maior que o da última recessão de 2015 e 2016. Se as principais estimativas se realizarem, devemos ver em breve manchetes noticiando desemprego perto de 17% no Brasil.

    Por conta do auxílio, não apenas o desemprego aberto não aumentou, como a taxa de pobreza caiu e os níveis de desigualdade de renda também. O inverso deve se observar com o seu fim: alta da pobreza e alta da desigualdade, para níveis maiores aos que aconteciam antes da crise. Esses números refletirão a realidade das famílias brasileiras para quem 2021 será pior.

    A extrema pobreza, situação de potencial privação calórica, pode subir para uma taxa acima de 10% dos brasileiros – nas projeções da Daniel Duque (Ibre-FGV). Um retrocesso de uns 15 anos, e não é possível descartar que o aumento seja ainda maior. Duque projeta retrocesso semelhante para a taxa de pobreza, esperada em até 30%.

    2021 começará com uma gigantesca recessão no PIB dos mais pobres. Se para várias famílias – talvez a do leitor – 2021 pareça mais auspicioso, a perspectiva certamente não é compartilhada por muitas outras. Neste primeiro domingo de 2021, podemos falar de uma nova desigualdade: a desigualdade de otimismo.

    https://economia.estadao.com.br/noticia ... 0003568891

    Desemprego deve ser enfrentado em 2021, diz economista

    Neste momento as prefeituras, os governos estaduais e a União Federal preparam os orçamentos para o exercício de 2021, os quais deverão ser aprovados pelo Poder Legislativo respectivo. Para isso, os governantes deverão definir as metas e prioridades do Brasil.

    O colunista afirma o desafio de reduzir a pobreza e a desigualdade é complexo e esbarra na quantidade de recursos públicos gastos com salários, principalmente de cargos políticos. Outro aspecto importante, de acordo com ele, é que para a economia crescer, é necessário melhorar a infraestrutura física brasileira.

    Ouça o bate papo no site da notícia:

    https://cbncuritiba.com/desemprego-deve ... conomista/


    Medo do desemprego é crescente entre os brasileiros

    O medo de perder o emprego é crescente entre os brasileiros. A preocupação é ainda mais intensa entre mulheres, jovens com idade entre 16 e 24 anos, profissionais com baixa escolaridade e moradores de periferias. É o que aponta a pesquisa Índice do Medo do Desemprego, divulgada hoje (6) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

    Segundo o estudo, o índice ficou em 57,1 pontos, na medição feita em dezembro de 2020 – número que se encontra acima da média histórica de 50,2 pontos. “No trimestre, o indicador subiu 2,1 pontos na comparação com setembro do ano passado e está um ponto acima do registrado em dezembro de 2019”, disse a CNI.

    Levando em conta o grau de instrução dos entrevistados, o perfil que apresentou nível maior de medo é o de pessoas com grau de instrução inferior ao ensino médio completo, ficando em 59,1 pontos entre os que estudaram até a 4ª série da educação fundamental, e em 59,2 pontos entre os com instrução entre a 5ª e a 8ª série.

    “O temor também cresceu entre os entrevistados com educação superior”, afirma a CNI. Nesse caso, o índice passou de 50,1 pontos em setembro para 54,7 pontos em dezembro. “Ainda assim, esse grupo da população [é o que] apresenta o menor índice de medo do desemprego entre os estratos por grau de instrução”, explica a entidade.

    Satisfação com a vida
    O levantamento apresentado pela CNI mede também o Índice de Satisfação com a Vida (ISV). Este índice alcançou 70,2 pontos em dezembro de 2020, ficando acima da sua média histórica de 69,6 pontos. De acordo com a CNI, isso não ocorria desde 2014.

    Para o gerente-executivo de Economia da CNI, Renato da Fonseca, essa melhora pode estar relacionada “tanto à percepção, no início de dezembro, de melhora da crise sanitária e econômica, como ao auxílio emergencial que proveu maior segurança econômica às famílias de baixa renda”.

    A satisfação com a vida é maior entre os mais jovens. “O índice cai de 72,8 pontos, entre os entrevistados com 16 anos a 24 anos de idade, para 68,9 pontos entre os com 55 anos ou mais”.

    Para fazer esse levantamento, a CNI entrevistou duas mil pessoas em 126 municípios, entre 5 e 8 de dezembro. As entrevistas foram feitas pelo Ibope Inteligência.

    https://agenciabrasil.ebc.com.br/econom ... aponta-cni

    Desemprego e precariedade da saúde serão os fantasmas da nova década

    “A pandemia produziu uma experiência traumática coletiva”, diz a cientista política Camila Rocha, pesquisadora do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). “Ainda nem conhecemos todas as marcas que ela deixará.” É isso, justamente, o que indica uma pesquisa de opinião, realizada pelo Instituto Travessia, de São Paulo, com exclusividade para o Valor.

    A enquete lançou duas sondagens para investigar os medos e as esperanças da população. Uma delas focalizou o curto prazo. Examinou, assim, quais são as perspectivas para 2021. A segunda foi montada com uma lupa de maior alcance. Detectou impressões sobre o futuro para investigar o que as pessoas esperam da década que agora se inicia, inaugurando os anos 20 do século XXI.

    No geral, nos dois casos, percebe-se a existência de espaço para certo otimismo, mas ele divide o palco com dois imensos fantasmas — os problemas ligados ao desemprego e à precariedade da saúde.

    https://valorinveste.globo.com/mercados ... cada.ghtml

    Eis o principal problema que está puxando a economia toda pra baixo. Não há crescimento sustentável com a taxa de desemprego em 14%. O problema já vinha desde antes da pandemia e se agravou com a paralização.

    O que será do futuro do Brasil?
    Editado pela última vez por kuka em 11/01/2021, 17:56, em um total de 1 vez.

     Gus
  •  10419 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Outro dia passou no RJTV uma reportagem sobre o centro do RJ, como que lojas e restaurantes fecharam por causa das restrições e diminuição do movimento. Achei muita cara de pau da globo fazer uma reportagem sobre isso como se não tivessem culpa nenhuma...




    Imagem
    Editado pela última vez por Gus em 10/01/2021, 02:07, em um total de 1 vez.

     Touro Mecânico
  •  11039 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Pior que eu acho que as coisas não vão voltar ao normal nunca mais, porque cada vez mais a inteligência artificial e a automação vão tirar empregos das pessoas. Tudo bem que outras profissões devem surgir, mas duvido que seja na mesma proporção. Que Deus tenha misericórdia dessa nação, os próximos anos serão tensos.

     Aragorn (usp)
  •  5758 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Tá tranquilo, a economia a gente vê depois. Bando de filho da puta.

    Criam regras malucas de isolamento, STF não deixa o presidente governar, Maia engavetou tudo o que viu pela frente.

    Esse país não tem jeito.

    Enviado de meu moto g(7) plus usando o Tapatalk

     Introspectivo
  •  28114 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Quem tem condições que meta o pé

    Esse monte de bosta que chamamos de país sempre será uma mistura de tragédia com piada.

     Alt F4
  •  363 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Aragorn (usp) escreveu: Tá tranquilo, a economia a gente vê depois. Bando de filho da puta.

    Criam regras malucas de isolamento, STF não deixa o presidente governar, Maia engavetou tudo o que viu pela frente.

    Esse país não tem jeito.

    Enviado de meu moto g(7) plus usando o Tapatalk
    Todo tópico alisando o pau do Bolsonaro hein?

    E se ele não consegue fazer nada lá, se STF e Congresso colocam ele no bolso, pede pra sair. Vaza e deixa alguém mais competente fazer.

     Aragorn (usp)
  •  5758 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Aham, iludido... não deixam fazer pq ele é incompetente, e não por outros motivos.

    Maia conseguiu a proeza de caducar MP da carteirinha estudantil free pelo governo. Fora os outros 300 projetos que pararam na mesa dele.

    Retardado mental.
    Gus  isso

     Alt F4
  •  363 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Aragorn (usp) escreveu: Aham, iludido... não deixam fazer pq ele é incompetente, e não por outros motivos.

    Maia conseguiu a proeza de caducar MP da carteirinha estudantil free pelo governo. Fora os outros 300 projetos que pararam na mesa dele.

    Retardado mental.
    Será que algum dia você vai fazer algum post sem chupar o caralho do Bolsonaro?

    Mamador de político nem gente é.

     Atleti Azzurri d'Italia
  •  8668 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Aragorn (usp) escreveu: Tá tranquilo, a economia a gente vê depois. Bando de filho da puta.

    Criam regras malucas de isolamento, STF não deixa o presidente governar, Maia engavetou tudo o que viu pela frente.

    Esse país não tem jeito.

    Enviado de meu moto g(7) plus usando o Tapatalk
    Como se antes da pandemia estivesse muito diferente ..

    Ps: pra engavetar projetos/propostas de reforma primeiro o gov deve encaminhar eles.

     mlk tirador de ranho
  •  3694 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Eu tomando meu litrão todo fim de semana, tô ligando sim.
    Mucamo  isso

     Touro Mecânico
  •  11039 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Depois sou eu que politizo tudo, o doentão já veio com conversa de gado do zap nada a ver com o tópico, mas como ele defende o mito, ninguém vai fazer nada.

     Nitro
  •  32920 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Maia estava implorando para o governo agilizar com a reforma administrativa e o Bolsonaro atrasou o envio diversas vezes e o cara tem a coragem de defender o político de estimação.

     kuka
  •  892 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Aragorn (usp) escreveu: Tá tranquilo, a economia a gente vê depois. Bando de filho da puta.

    Criam regras malucas de isolamento, STF não deixa o presidente governar, Maia engavetou tudo o que viu pela frente.

    Esse país não tem jeito.

    Enviado de meu moto g(7) plus usando o Tapatalk
    O desemprego vem aumentando consideravelmente anos antes da pandemia, o lockdown só acelerou o que já esperado.

    Isso vem desde 2016, hoje em 2021 temos o resultado do descaso do governo e da própria mídia em alertar o problema.

    Os governos (independente de presidente e governador dos estados) nada fizeram já prevendo o aumento do desemprego, em momento nenhum ocorreu algum tipo de investimento pra atrair investidores estrangeiros ou ações que gerassem mais empregos.

    Mesmo em 2019 em que houve uma geração consideravelmente alta de empregos, o balanço ainda ficou negativo e piorou em 2020.

    Já era previsto o aumento da desigualdade e o empobrecimento da população de classe pobre em longo prazo e o aumento do desemprego. Estão deixando o mercado engessado, não há um projeto nacional que incentive na criação de empresas, nem iniciativa em auxílio de contratações. Porque não fazem uma plataforma nacional de contratação?

    Acho que falta atitude pro governo em tentar resolver o problema. Aqui é cada um por si. Zero iniciativa. Só pensam em reformas que estruturalmente não vão mudar nada, muito pelo contrário, só vão foder com a população mais pobre. E a tendência de 2030 pra cima é a diminuição da classe média. Tudo que deixamos de fazer hoje refletirá pelos próximos 20/30 anos.

    A culpa não é exclusivamente do Bolsonaro.
    Touro Mecânico escreveu: Pior que eu acho que as coisas não vão voltar ao normal nunca mais, porque cada vez mais a inteligência artificial e a automação vão tirar empregos das pessoas. Tudo bem que outras profissões devem surgir, mas duvido que seja na mesma proporção. Que Deus tenha misericórdia dessa nação, os próximos anos serão tensos.
    É a tendência mundial do capitalismo. Mas isso não vai ocorrer da noite pro dia. É necessário que o governo comece a dar assistência ao trabalhador, ir preparando-o para essa transição natural oferecendo especialização. Lugar nenhum no mundo um governo vai deixar um homem passar fome porque perdeu o seu emprego para uma máquina. Obviamente vai ter um controle estatal rigoroso com a automatização da indústria.

    Mas aqui é Brasil, onde meia dúzia controlam os outros 100, então o descaso vai ocorrer também. Antes de tudo, precisamos aumentar a nossa taxa de alfabetização, tudo isso só se resolve investindo na educação, o que eu duvido que vá mudar nos próximos anos..

     kuka
  •  892 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Vamos lembrar que

    - Desempregado consome menos
    - Paga menos imposto
    - É menos capital que deixa de girar na economia
    - Fica estagnado financeiramente e/ou piora a sua condição social
    - Aumenta criminalidade
    - Acarreta em outros problemas

    Não há avanço quando existem quase 15 milhões de desempregados (em número bruto). Não temos sequer um projeto nacional dedicado a isso, um tema frequente já a bastante tempo. É um potencial laboral gigantesco desperdiçado, é um déficit grande pra economia e que vai aumentar ainda mais.

    Era pra ser assunto na mídia noite e dia. É o nosso principal problema.

     Palmito
  •  13258 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Tem que ficar em casa !!!111

    SALVAR VIDAS :emocao: :emocao: :emocao:
    d2xp  isso

     kuka
  •  892 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Ford fecha fábricas no Brasil e mata Ka, EcoSport e Troller

    A Ford anunciou nesta segunda-feira (11) que irá encerrar a fabricação de automóveis em todas as fábricas no Brasil, o que inclui o fim definitivo das famílias Ka, EcoSport e Troller T4. A decisão faz parte do plano de reestruturação global da companhia e irá custar US$ 4,1 bilhões.

    As atividades em Camaçari (BA), onde são produzidos Ka, Ka Sedan e EcoSport, e na fábrica de motores de Taubaté (SP) serão encerradas imediatamente. Já a unidade da Troller em Horizonte (CE) deverá encerrar a produção no último trimestre de 2021. A decisão deverá impactar 5 mil funcionários diretos, de acordo com a agência Reuters.

    De acordo com a Ford, a pandemia da Covid-19 ampliou a capacidade ociosa da indústria e causou forte retração nas vendas, gerando prejuízos significativos. “A Ford está presente há mais de um século na América do Sul e no Brasil e sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias, para a criação de um negócio saudável e sustentável.

    A empresa manterá o Centro de Desenvolvimento de Produto na Bahia, o Campo de Provas de Tatuí (SP), e sua sede regional em São Paulo.

    revista carro

    Ford anuncia que cinco mil serão demitidos no Brasil e na Argentina ...

    A Ford informou na tarde de hoje que ao menos cinco mil trabalhadores serão demitidos no Brasil e na Argentina, mas não especificou qual será a divisão por país.

    a Ford explicou que está definindo os planos de indenização aos trabalhadores e que, nos casos em que se aplicar, a indenização será definida como parte do processo de negociação com os respectivos sindicatos. Segundo a CNN Brasil, o sindicato em Taubaté deve se reunir ainda hoje, às 17h30, para discutir a situação. Amanhã será a vez do sindicato em Camaçari. As operações na Argentina e no Uruguai devem ser mantidas, bem como permanecem em operação no Brasil o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia, o Campo de Provas, em Tatuí (SP), e sua sede regional em São Paulo.

    "A Ford está presente há mais de um século na América do Sul e no Brasil e sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias, para a criação de um modelo saudável e sustentável. Estamos mudando para um modelo de negócios ágil e enxuto ao encerrar a produção no Brasil, atendendo nossos consumidores com alguns dos produtos mais empolgantes do nosso portfólio global", afirma Jim Farley, presidente e CEO da Ford....

    - Veja mais em https://www.uol.com.br/carros/noticias/ ... copiaecola

     Geraldo Grêmio
  •  32317 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Desemprego e sub emprego vai ser uma constante no pais enquanto a educacao for lixo.

    Isso eh reforma pra resultados em 20/30 anos. Nao tem nenhuma possibilidade do estado brasileiro querer realmente cuidar disso num horizonte proximo.

    Na real, a populacao mesmo nao valoriza educacao. Brasileiro valoriza feriado, samba, futebol e cerveja

     Salieri
  •  29631 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Geraldo Grêmio escreveu: Desemprego e sub emprego vai ser uma constante no pais enquanto a educacao for lixo.

    Isso eh reforma pra resultados em 20/30 anos. Nao tem nenhuma possibilidade do estado brasileiro querer realmente cuidar disso num horizonte proximo.

    Na real, a populacao mesmo nao valoriza educacao. Brasileiro valoriza feriado, samba, futebol e cerveja
    Pois é. Infelizmente educação nunca vai ganhar eleição justamente porque é algo pra daqui muito tempo. Imagina o candidato falar em plano para 20 anos no futuro? Pessoal tá pouco se fodendo pra isso.

     FooFighters
  •  6123 posts
  •  

    Desemprego é um sintoma de uma economia que não vai bem, mas não é a causa.

    Pra diminuir o desemprego, bastaria tirar as máquinas da construção civil e colocar um monte de gente pra jogar areia do ponto A pro ponto B com uma colher.

    Isso diminuiria o desemprego, mas com certeza faria um país ainda pior do que já somos.

    No final, pra ter emprego, precisamos de crescimento e de produtividade.

    E o Brasil tá estagnado há anos.

    Mas tanto os bolsonaristas, quanto os esquerdistas acham que se resolve essas coisas sem fazer reformas, então deu no que deu.

    Já diria Marcos Lisboa:

    MENSAGENS RECENTES

    Fala baixo que nao pode criticar a donzela aqui V[…]

    :lolsuper:

    Nao gosto do ishpóti pq sempre faz dr[…]



    O melhor conteúdo: seguro, estável e de fácil manutenção, desde 2012