Discuta as notícias e acompanhe os campeonatos do bom e velho futebol

  • 1
  • 1128
  • 1129
  • 1130
  • 1131
  • 1132
  • 1140

 d2xp
  •  10404 posts
  •  

    Avatar do usuário

    todos juntos: "eu eu eu eu, o inter se fodeuuuuuuuuuuuuu"
    Farofas  isso

     Farofas
  •  174302 posts
  •  

    Avatar do usuário



    Torcedor do River ali preferiu pegar o CAP do que a LDU

    foi o que eu disse

    times do nível do mar perderam o fator casa, mas a LDU jamais vai perder a altitude
    Rules, Mucamo  isso

     Rules
  •  44573 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Bliss escreveu: Os deuses do futebol hão de fazer justiça por esse sorteio bisonhamente injusto e farão o microscópico Balmares rodar já diante do time do Golfinho.

    Tenham fé.
    Chora mais virgem da década :lolsuper: :lolsuper: :lolsuper: :lolsuper: :lolsuper:

     Palmito
  •  12993 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Depois da primeira fase ridícula, Segundino segue sua trajetória enganando contra ninguém

    Salvos pelo sorteio

     Bruceexx
  •  7497 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Farofas escreveu:
    Torcedor do River ali preferiu pegar o CAP do que a LDU

    foi o que eu disse

    times do nível do mar perderam o fator casa, mas a LDU jamais vai perder a altitude
    Não acredito que vamos passar, mas pela draga que o time tava algumas rodadas atrás, tava esperando uma goleada feia.

    Com a última evolução dá pra ser um pouco competitivo pelo menos.

     EMR.
  •  6789 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Pqp... Athletico sem Nikao e sem os dois goleiros para amanhã e sem lateral esquerdo. Vai algum da base. Rip.

    Gesendet von meinem CLT-L29 mit Tapatalk

     Bruceexx
  •  7497 posts
  •  

    Avatar do usuário

    EMR. escreveu: Pqp... Athletico sem Nikao e sem os dois goleiros para amanhã e sem lateral esquerdo. Vai algum da base. Rip.

    Gesendet von meinem CLT-L29 mit Tapatalk
    Imagem

     Farofas
  •  174302 posts
  •  

    Avatar do usuário

    RICKY ACADEMICO
    Hace 16 minutos

    VIENE UN EQUIPO BRASUCA A JUGAR CONTRA UNO "ARGENTINO" Y LOS BOSTEROS LO AGASAJAN. POR ALGO NADIE LOS QUIERE EN ARGENTINA


    Esteban
    Hace 2 horas

    Este Gabigol es un invento de River... le debe su carrera a Pinola este tipo... desde esa final vale 50 palos más Gabigol... cuando vaya river a brasil le entregarán una plaqueta a Pinola...

     Rules
  •  44573 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Só li verdades

     KaMaRaO_
  •  28258 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Caraí

    Ldu e seleção equatoriana estão com média de 5 gols por jogo na altitude esse ano

    Pobre pqno prantos @Santos F.C.

     A Amadora da Gavea
  •  16824 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Ídolo de saída, defesa questionada e DM cheio: a crise do Racing antes de pegar o Flamengo
    Adversário na Libertadores tem problemas dentro e fora de campo, com política fervendo e atrito entre diretor e presidente. Equipe perdeu as últimas quatro partidas, e técnico Beccacece balança no comando


    materia do GE mostrando que o meigo vai levantar mais um defunto

     Raimundo
  •  9814 posts
  •  

    Avatar do usuário

    A Amadora da Gavea escreveu: Ídolo de saída, defesa questionada e DM cheio: a crise do Racing antes de pegar o Flamengo
    Adversário na Libertadores tem problemas dentro e fora de campo, com política fervendo e atrito entre diretor e presidente. Equipe perdeu as últimas quatro partidas, e técnico Beccacece balança no comando


    materia do GE mostrando que o meigo vai levantar mais um defunto
    E não duvido da zaga do flamengo conseguir ser ainda pior que a deles. Briga de foice hoje

     Rules
  •  44573 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Flamengo vence
    Cap empata
    Santos perde

     Farofas
  •  174302 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Santos x LDU já teve tripletas de Pelé e Pepe na mesma partida, além de uma série de duelos recorrentes na virada do século

    Imagem

    Santos e LDU Quito se enfrentam nesta terça-feira, pela Copa Libertadores, com um amplo histórico de confrontos. O primeiro jogo aconteceu ainda em 1962, durante um amistoso no Equador. Pelé e Pepe anotaram uma tripleta cada, em goleada por 6 a 3 que arrancou aplausos do público local. Já na virada da década, os clubes se tornaram inimigos íntimos. O Peixe despachou a Liga na conquista da Copa Conmebol de 1998, enquanto os times se encararam seis vezes no intervalo de um ano, entre 2004 e 2005 – com os Albos ajudando a derrubar dois treinadores santistas no período. Abaixo, relembramos essas histórias:
    Amistoso 1962

    Antes de participar pela primeira vez da Copa Libertadores, o Santos abriu o ano de 1962 com uma turnê pela América do Sul. A viagem passou por Equador, Peru, Uruguai e Argentina, com a LDU Quito se tornando a segunda adversária do Peixe. No ano anterior, a Liga havia terminado o Campeonato Equatoriano na quarta colocação e não parecia gerar tantos riscos aos alvinegros. Do outro lado, afinal, estava o esquadrão estrelado por Pelé, Pepe, Zito e outros tantos craques. O timaço treinado por Lula goleou por 6 a 3 no Estádio Olímpico Atahualpa.

    O primeiro tempo definiu rapidamente o chocolate do Santos. Pepe mandou um de seus petardos para abrir o placar aos 12 e Pelé ampliou aos 24. Gilberto até descontou à LDU, antes que Pelé fizesse mais dois antes mesmo do intervalo. Os 45 mil presentes nas arquibancadas aplaudiram o Peixe já na saída aos vestiários, entusiasmados com o alto nível apresentado pelos visitantes ilustres.

    Na volta ao segundo tempo, Pepe marcou o quinto cobrando pênalti e tratou de confirmar sua tripleta logo aos 11. Só então os santistas tiraram o pé do acelerador. A LDU se aproveitou, ao assinalar o segundo com Garzón, cobrando pênalti. Por fim, Rivadeneira diminuiria o prejuízo aos anfitriões. Pelé deixou o campo aos 28 do segundo tempo, substituído por Pagão. Enquanto isso, Coutinho e Gylmar só entraram na reta final. Depois de deixar Quito, o Santos seguiu sua turnê em Lima.

    Imagem

    Copa Conmebol 1998

    A Copa Conmebol de 1998 teve certa representatividade ao Santos. Em tempos de vacas magras na Vila Belmiro, o título voltou a abrilhantar a galeria de troféus do Peixe. E a LDU Quito representou o segundo passo na conquista santista. Depois de eliminar o Once Caldas nas oitavas, o time de Emerson Leão pegou os equatorianos nas quartas de final. Passou com autoridade. O Santos, afinal, tinha uma boa equipe. Zetti era o goleiro, com Sandro Barbosa e Argel no miolo de zaga. Os laterais ótimos no apoio eram Anderson Lima e Athirson. Claudiomiro e Narciso davam sustentação ao meio, com Jorginho Cantinflas e Lúcio Bala na armação. Já no ataque, Viola vivia uma fase iluminada, ao lado de Alessandro Cambalhota.

    A primeira partida aconteceu no Estádio Casa Blanca e o Santos se satisfez com o empate por 2 a 2. A LDU, treinada pelo brasileiro Paulo Massa, abriu dois gols de vantagem e os santistas buscaram o prejuízo. Os Albos tinham alguns jogadores da seleção equatoriana à disposição, incluindo o goleiro Jacinto Espinoza, o zagueiro Ulisses de la Cruz, o lateral Neicer Reasco e o atacante Eduardo Hurtado. O destaque naquela noite, todavia, foi o uruguaio Carlos Morales. O atacante anotou os dois primeiros gols da LDU. Jorginho Cantinflas descontou antes do intervalo e Lúcio Bala decretou o empate.

    A volta, na Vila Belmiro, contou com um passeio do Santos. O Peixe eliminou a LDU com a vitória por 3 a 0. Apesar da pressão durante o primeiro tempo, os gols se concentraram na segunda etapa, quando os equatorianos ficaram com um a menos após a expulsão de Morales. Claudiomiro abriu o placar aos nove, numa infiltração. Depois disso, o show caberia a Viola. Sempre oportunista, o centroavante guardou mais dois gols, aos 24 e aos 37. O Santos eliminaria ainda o Sampaio Corrêa nas semifinais, antes de ser campeão sobre o Rosario Central, com gol de Claudiomiro na final.




    Copa Libertadores 2004

    O momento era bastante distinto seis anos depois. O Santos se alçava como uma das equipes mais poderosas do país, pronta a conquistar o bicampeonato brasileiro, além de ter voltado a uma final de Libertadores após 40 anos. Já a LDU também ganhava notoriedade além das fronteiras, com campanhas mais consistentes no torneio continental, faturando ainda três títulos nacionais nos cinco anos anteriores. O favoritismo era do Peixe, embora a Liga inspirasse cuidados, depois de derrotar o São Paulo durante a fase de grupos.

    Dirigida por Daniel Carreño, a LDU tinha como sua grande estrela o lendário Álex Aguinaga. Enquanto isso, trazia outros nomes da seleção equatoriana, como Giovanny Espinoza e Alfonso Obregón. O Santos mantinha a base dos sucessos recentes, com a espinha dorsal formada por Léo, Elano, Diego e Robinho. Todavia, não era um bom momento do clube, que havia começado mal sua campanha no Brasileirão. Emerson Leão balançava no cargo, também por desagradar a diretoria ao afastar Doni e Robgol do elenco.

    A força santista não valeu muito no Estádio Casa Blanca, com a vitória dos Albos numa impressionante virada por 4 a 2. Robinho abriu o placar aos dois minutos e Elano ampliou aos quatro. Isso não levou a LDU a se abater, descontando aos 18 com uma cabeçada de Paul Ambrosi. Já no segundo tempo, surgiu a virada. Patricio Urrutia empatou aos dois. Sentindo a ausência do zagueiro Alex, a defesa santista ruía nos cruzamentos de Reasco pela direita. Ambrosi virou aos 27, enquanto o último tento seria do atacante Franklin Salas. Como consequência, Leão perdeu seu emprego com a derrota.




    Em tempos nos quais os gols fora não valiam como critério de desempate na Libertadores, a vitória por dois gols de diferença na Vila apenas forçaria os pênaltis ao Santos. E os alvinegros voltaram a campo uma semana depois já sob ordens do novo treinador: Vanderlei Luxemburgo. A primeira medida do comandante foi remontar o meio-campo com Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego. Além disso, a estreia de Deivid na competição continental garantia muito mais presença de área aos santistas.

    De novo, o Santos abriu o placar rapidamente. Aos dois minutos, Diego bateu no cantinho e incendiou a Vila Belmiro. Na sequência do primeiro tempo, Elano e Robinho acertaram as traves. E a partida ainda teria uma cena curiosa, quando Elano trombou com o árbitro assistente e o machucou, provocando a entrada do quarto árbitro como bandeira. Na volta ao segundo tempo, o Peixe acelerou novamente e Diego finalizou com categoria para ampliar. O camisa 10, todavia, saiu contundido. O placar se manteve, forçando a definição nos pênaltis. Porém, o erro de Obregón permitiu ao Santos vencer por 5 a 3. Luxa tinha seu nome gritado pela mesma torcida que atirara moedas após sua saída em 1998.



    Copa Sul-Americana 2004

    O Santos acabou eliminado pelo Once Caldas nas quartas de final da Libertadores. E o reencontro com a LDU não tardaria, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana ainda em 2004. O torneio continental não era o objetivo de Luxemburgo, com a busca pela taça no Brasileirão, e o comandante se deu ao luxo de poupar forças no confronto. Ainda assim, nomes como Ricardinho, Zé Elias, Antônio Carlos Zago, Preto Casagrande, William e Basílio estariam em campo. Nada suficiente para impedir o troco da Liga.

    Luxa viajou a Quito com apenas 15 jogadores. Mesmo assim, o Santos dificultou à LDU na derrota por 3 a 2 – apesar das falhas do goleiro Mauro. Elkin Murillo abriu o placar à Liga num cruzamento fechado e William Batoré até empatou. Ambrosi voltou a marcar contra o Peixe, deixando os equatorianos em vantagem rumo ao intervalo. E por mais que Basílio tenha voltado a igualar no início do segundo tempo, Franklin Salas confirmou a vitória dos Albos, agora treinados pelo peruano Juan Carlos Oblitas. No fim, Zé Elias ainda seria expulso do lado santista.

    Na Vila Belmiro, as atenções se voltavam a Ricardinho. O meia acabara de ser convocado à seleção brasileira pela boa forma e, suspenso no Brasileiro, reforçava a equipe da Sul-Americana. Não deu certo, com a vitória da LDU por 2 a 1. Aguinaga abriu o placar de cabeça logo aos sete minutos e os Albos administravam a vantagem. Luxa voltou do intervalo com as entradas de Léo, Elano e Deivid. Elano até empatou aos 38, numa patada do meio da rua. Todavia, Murillo confirmaria a classificação da Liga já aos 43. Os equatorianos caíram nas semifinais, diante do Bolívar.



    Copa Libertadores 2005

    A trilogia entre Santos e LDU em pouco menos de um ano se fecharia em 2005, durante a fase de grupos da Libertadores. A Liga mantinha a base dos confrontos anteriores, ainda estrelada por Aguinaga e Salas. Já o Santos preservava nomes como Ricardinho, Deivid e Robinho, mas já era desfigurado pelas vendas e pela saída de Vanderlei Luxemburgo ao Real Madrid. Oswaldo de Oliveira dirigia o Peixe, mas balançando com três meses no cargo.

    De novo, o Santos não conseguiu vencer em Quito, com os 2 a 1 da LDU no Estádio Casa Blanca. O placar foi construído rapidamente. Aos oito minutos, após cobrança de escanteio, Giovanny Espinoza desviou de cabeça e Ariel Graziani completou às redes. Já aos 14, Salas finalizou por entre as pernas de Ávalos e tirou Mauro da jogada para ampliar. O Santos não demonstrava grande organização para reagir e dependia de Ricardinho. Só descontou, com o próprio meia, completando de cabeça um cruzamento de Fernando Diniz.

    Naquele momento, o Santos tinha apenas uma vitória em três rodadas da Libertadores e estava fora da zona de classificação. Oswaldo de Oliveira caiu e deu lugar a Gallo. Para o reencontro com a LDU, Tcheco e Fábio Baiano eram os principais desfalques, enquanto Henao era efetivado como titular na meta. O Peixe deu a volta por cima, com o triunfo por 3 a 1. Aos três minutos, Urrutia abriu o placar à Liga. Os equatorianos poderiam ampliar, até Robinho empatar aos 21. O Santos cresceu e sufocou rumo à virada no início do segundo tempo, graças a um golaço de Ricardinho. O meia cobrou falta com muito capricho e mandou a bola na gaveta, ainda beijando a trave. Apesar de alguns sustos dos Albos, Robinho fechou a conta aos 16, completando quase em cima da linha o passe de Deivid. O santistas ainda perderiam grandes chances, com Ricardinho carimbando o poste.

    No fim das contas, Santos e LDU se classificaram no Grupo 2. O Peixe somou 12 pontos e a Liga ficou com oito, um a mais que Danubio e Bolívar. Os equatorianos caíram logo nas oitavas, diante do River Plate. Já os santistas eliminaram a Universidad de Chile, antes da queda diante do Athletico Paranaense nas quartas.

    • 1
    • 1128
    • 1129
    • 1130
    • 1131
    • 1132
    • 1140

    MENSAGENS RECENTES

    PeCê

    https://twitter.com/Bblirix/status/133166736527323[…]

    Inacreditável. São muito beneficiad[…]



    O melhor conteúdo: seguro, estável e de fácil manutenção, desde 2012